Home»Esportes Americanos»Super Bowl XLVIII – Melhor ataque, melhor defesa e clima gelado são os destaques

Super Bowl XLVIII – Melhor ataque, melhor defesa e clima gelado são os destaques

0
Shares
Pinterest Google+

superbowl2014

Na noite do próximo domingo, o mundo dos esportes irá voltar todas as atenções para o Metlife Stadium, em East Rutherford, Nova Jersey, para o Super Bowl XLVIII, que será protagonizado por Denver Broncos e Seattle Seahawks. Os Broncos buscam o seu terceiro título, já os Seahawks tentam o primeiro.

As duas equipes tem o mesmo número de vitórias na temporada, (13V-3D na temporada regular e duas vitórias nos Playoffs), e pela primeira vez desde 2010, o Super Bowl será protagonizado pelo melhor ataque da NFL (Broncos) e a melhor defesa (Seahawks)

A gelada Nova York, verá o duelo de Quaterbacks (QBs) entre o veterano Peyton Manning (para muitos, o melhor da posição na história) e o jovem Russell Wilson, que está no seu segundo ano na liga.

Peyton Mannig vc Russel Wilson: Lenda vs Jovem Talento
Peyton Mannig x Russel Wilson: Lenda x Jovem Talento

Manning liderou o melhor ataque da liga na temporada. O camisa 18 lançou para 55 Touchdows (TDs), quebrando o recorde da NFL para uma mesma temporada, contra apenas 10 Interceptações (INTs). Com uma média de 457.30 jardas totais, sendo 340.2 de jardas aéreas e 117.10 jardas terrestres, e com 37.9 pontos por jogo, Manning e seus companheiros de ataque foram avassaladores. Destaques para o Wide Receiver Demaryius Thomas (14 TDs) e para o Running Back Knowshon Moreno (10 TDs e 1.039 jardas corridas).

Demaryius Thomas é o melhor WR de Denver
Demaryius Thomas é o melhor WR de Denver

Pelo outro lado, Russell Wilson (26 TDs – 9 INTs) comandou um ataque com média de 339.0 jardas totais, sendo 202.2 aéreas e 136.8 terrestes, além de uma média de pontos de 26.10 por jogo. A diferença é considerável, porém Seattle correu mais com a bola, graças à mais uma grande temporada do Running Back Marshawn Lynch (12 TDs e 1.257 jardas corridas).

A defesa de Seattle simplesmente sobrou na temporada. Tendo como destaques o Defensive End Michael Bennet (8,5 sacks e 31 tackles) e o polêmico Cornerback Richard Sherman, que conseguiu 8 interceptações na temporada. Cedendo 273.6 jardas totais, sendo 172.0 terrestres e 101.6 terrestres, e apenas 14.4 pontos por jogo, a defesa dos Seahawks é o grande trunfo da equipe.

Já a defesa dos Broncos comandada pelo Defensive End Shaun Phillips (10 sacks e 35 tackles) cedeu 356 jardas totais, sendo 254.4 aéreas e 101.6 terrestres, além de 24.9 pontos por jogo. Os números não são ruins, até porque a defesa ficou desfalcada do Linebacker Von Miller, porém se comparadas aos números do adversário, os torcedores dos Broncos podem ficar de olhos abertos.

O embate entre o melhor ataque e a melhor defesa gera grandes expectativas, já que Peyton Manning, uma lenda viva, comanda um ataque avassalador, e Michael Bennet e Richard Sherman comandam uma defesa muito sólida.

O clima é um dos grandes atrativos para este jogo. Com previsão de 3-4ºC para ao horário da partida, com sensação térmica de 15ºC negativos, este será o Super Bowl mais gelado da história.

Metlife Stadium coberto de neve. Este deve ser o clima na hora do jogo.
Metlife Stadium coberto de neve. Este deve ser o clima na hora do jogo.

A temperatura influi no jogo. Primeiro, o corpo humano tende a ter as suas habilidades reduzidas, já que o corpo demora um pouco mais a responder aos estímulos em baixas temperaturas. Segundo, a bola também sofre alterações. A pelota oval perde cerca de 2 milímetros em seu tamanho e perde cerca de 20% de pressão, o que dificulta a precisão nos passes, chutes e punts, apesar de que as estatísticas digam que esta diminuição seja minúscula. Terceiro, o mau tempo geralmente vem acompanhado de ventos, nevascas ou chuvas (geralmente separados ou não), o que interfere na trajetória da bola no jogo aéreo.

Com maiores dificuldades em passar, chutar e “puntear”, o grande caminho para a vitória são as corridas, e a “batalha nas trincheiras”, como é chamada por alguns a luta entre as linhas ofensivas e defensivas.

Neste quesito, as duas equipes tem bons corredores, porém Seattle tem maior vantagem, pois conseguiram mais jardas neste quesito, além de terem Marshawn Lynch e o seu “Beast Mode”, como são chamadas as suas grandes corridas quebrando tackles. A saída para a defesa dos Broncos e serem agressivos nas trincheiras e chegar a tacklear Lynch o quanto antes.

Marshawn Lynch quebrando tackles em uma corrida.
Marshawn Lynch quebrando tackles em uma corrida.

Apesar de ser interessante correr com a bola, os lançamentos não deixam de ser produtivos. Assim, os Broncos saem na frente, pois Manning é um gênio e tem bons receivers a seu dispor.

Apesar das cirurgias que sofreu no pescoço, Manning continua com uma precisão incrível. O QB de Denver não tem um bom histórico jogando em baixas temperaturas, porém tem experiência de sobra para saber levar o jogo.

O antídoto para os Seahawks é matar uma boa parte do ataque dos Broncos, deixando Richard Sherman na marcação de Demaryius Thomas, assim haverá um embate entre os melhores nas suas posições, o que pode fazer Manning não lançar tantas bolas para o seu melhor receiver. Esta receita deu muito certo na final da NFC, onde Sherman marcou Crabtree (melhor receiver dos 49ers), e na única bola lançada nesta direção, Sherman conseguiu desviar a bola e gerar a interceptação da vitória.

Sherman desviando passe crucial na final da NFC
Sherman desviando passe crucial na final da NFC

O grande embate entre ataque e defesa, pode gerar muitas oportunidades de Field Goals, assim, os Kickers entram em evidência. Neste quesito, Matt Prater, dos Broncos, tem números melhores, com 96.2% de aproveitamento e tendo batido o recorde da liga com um Field Goal de 64 jardas, o mais longo da história. Nos Seahawks, Steven Hauschka tem 94,6% de aproveitamento, sendo que o mais longo foi um chute de 53 jardas.

O duelo tende a ser muito equilibrado, não há dúvidas. Mas um outro ponto pode ser crucial. Manning vem sendo o melhor QB da liga na temporada, e Russel Wilson também fez uma ótima temporada. A questão é que Wilson não jogou bem nos Playoffs, e teve números médios. O segundo anista, que fez dois ótimos jogos nos Playoffs no seu ano de calouro, não foi o ponto decisivo nas vitórias dos Seahawks no caminho final para o Super Bowl. Agora resta saber como ele se portará na grande final, e sob a pressão da cidade de Seattle, que não vence um campeonato nacional desde o título dos Supersonics na temporada de 1979 da NBA.

Após todas estas análises e números, o Super Bowl XLVIII terá todos os ingredientes de um grande jogo de Futebol Americano. Grande ataque, grande defesa, frio, tensão e fãs enlouquecidos pelo mundo todo.

Afinal de contas, além de estatísticas e prognósticos, o que realmente conta é a paixão que o jogo cria em todos os fãs.

Previous post

A COPINHA AINDA TEM O MESMO VALOR?

Next post

JOGADAS DA SEMANA | NBA e gols de calcanhar e bicicleta

2 Comments

  1. Avatar
    08/03/2014 at 7:49 — Responder

    Whats up! I just want to give an enormous thumbs up for the great information
    you

  2. Avatar
    28/02/2014 at 8:28 — Responder

    Przydało by się jakieś zdjęcie bo tak to nic nie wywróżymy. Zapraszam na Forum ze zdjęciami. Pozdrawiam

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *