Home»+ Esportes»PATRIOTS E A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM

PATRIOTS E A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM

0
Shares
Pinterest Google+

O New England Patriots conquistou mais uma vez o Super Bowl. Aliás, pela sexta vez, igualando-se aos Steelers, como os maiores campeões da história da NFL. E isso como as zebras (se é que podemos dizer isso).

Em determinado momento da temporada regular, o Super Bowl LIII parecia distante para o Patriots. O time não dava sinais de que sua superioridade histórica seria confirmada e ainda convivia com rumores de problemas de bastidores (ainda mais do que os de costume). Mas o que Atlanta viu foi mais usa exibição de gala dos rapazes de New England. Mais especificamente, um show da defesa dos Patriots.

Brady e Belichick celebram o sexto título da dupla. FOTO: Kevin C. Cox / Getty Images

Ela já vinha se destacando mas o que fez no Mercedes-Benz Stadium com o ataque dos Rams, foi impressionante. O time de Los Angeles teve uma média de 32.9 pontos por partida na liga. No Super Bowl, fizeram apenas três pontos (a menor marca de todos os tempos, ao lado dos Dolphins de 1971). Apenas 9,1% disso do seu desempenho habitual. A linha dos Patriots engoliu Jared Goff e não o deixou jogar, conseguindo quatro sacks. Os recebedores dos Rams quase não viram a cor da bola: só 19 passes completados em 38 tentados. Inacreditável, principalmente se você pensar que o segundo melhor ataque da liga não chegou na red zone dos Patriots em NENHUM momento do jogo! Foram apenas somente 62 jardas terrestres, 14 first downs e 260 jardas totais. Absurdo.

Com uma atuação dessas da turma da defesa, Brady pode apenas fazer o seu feijão com arroz (o que, no caso dele, é muita coisa). Além de cansar a defesa adversária no primeiro tempo (o que rendeu o prêmio de MVP das finais para Julian Edelman), soube gastar o relógio e no fim – quando o craque precisa decidir – acertou dois passes perfeitos para colocar Rob Gronkowski à beira da end zone. Foi assim que surgiu o único touchdown do jogo, de Sony Michel – seu sexto nos playoffs klarna account at netentplay.com, novo recorde pra um calouro. Meticulosamente, deu Patriots de novo.

Por falar em Brady, ele fez história de novo. Conquistou seu sexto anel de campeão e, aos 41 anos, tornou-se o jogador com mais conquistas na NFL, superando Charles Haley. Isso lhe rendeu comparações com Michael Jordan.

Para quem falou que a relação de Tom e Bill Belichick tinha se esgotado… Agora, a dupla Brady/Belichick tem nove Super Bowls no currículo, com seis vitórias e três derrotas.  Aliás, Belichick igualou os Hall da Fama George Halas e Curly Lambeau como únicos treinadores com seis títulos.

E voltou a valer a velha história: quando os Patriots estão bem eles vencem e, quando vão mal, eles dão um jeito de vencer. Como diz nosso companheiro de blog, Círio Oliveira, estamos ansiosos para ver o documentário que será feito sobre os Patriots e sua hegemonia da NFL. Até quando? Bom, Tom Brady já falou que joga até os 45 anos…

Previous post

A HISTÓRIA DO SUPER BOWL

Next post

O AUGE DO HANDEBOL DINAMARQUES

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *