Home»Futebol Nacional»Copa do Brasil»Palmeiras é campeão invicto da Copa do Brasil e sai da fila após 12 anos

Palmeiras é campeão invicto da Copa do Brasil e sai da fila após 12 anos

0
Shares
Pinterest Google+

O Palmeiras é Campeão da Copa do Brasil 2012! Após um empate em 1 x 1 fora de casa com o Coritiba na segunda partida da final da Copa do Brasil, o alviverde paulista consegue um título nacional depois de 12 anos (o último havia sido a Copa do Brasil de 1998).

A partida começou com o Palmeiras tomando a iniciativa do ataque. Com a marcação adiantada, e contando com o nervosismo do Coritiba, o Palmeiras conseguia manter a posse de bola, e mantinha o Coritiba longe da sua área de defesa. A melhor chance veio com Betinho, que completou cruzamento, sozinho, para fora.

O Palmeiras não conseguiu aproveitar as chances, e o Coritiba conseguiu o domínio da posse de bola e passou a jogar mais no campo ofensivo. Apesar da posse de bola, o Coxa não levava perigo ao gol de Bruno. A melhor chance veio em chute de Rafinha, já dentro da área, para fora.

Na volta do intervalo, o Coxa voltou com a missão de abafar o Palmeiras no campo de defesa. Com essa tática, a equipe chegou com mais perigo, mas ainda assim sem criar chances claras. O Palmeiras se fechava, não tinha saída para o ataque, e a pressão do Coritiba continuava.

Aos 14′, Marcelo Oliveira trocou Sérgio Manoel por Lincoln, que em sua primeira jogada, logo aos 16′, driblou três adversários e sofreu falta na entrada da área. Na cobrança, Ayrton, que também veio do banco, cobrou com perfeição e anotou o gol do Coxa. O Couto Pereira explodiu e a esperança de um segundo gol ficou mais forte.

Após sofrer o gol, o Coritiba continuou a pressionar ainda mais, e o Palmeiras passou a aproveitar os espaços para contra atacar. Em um lance isolado, em que Mazinho parecia dominado na marcação por Éverton Ribeiro na entrada da área, o árbitro Sandro Meira Ricci marcou uma falta discutível. Era tudo o que o Palmeiras pedia. Marcos Assunção foi para a cobrança e cruzou para Betinho desviar para as redes, empatando a partida.

A partir deste momento, o Coritiba precisava marcar três gols  para ser campeão. O Palmeiras voltou a se defender, mas agora com a mesma organização da primeira etapa. Os jogadores do Coxa voltaram a ficar nervosos e a errar muitos passes no ataque. O Palmeiras continuou a aproveitar os contra ataques, só que agora para gastar o tempo com a bola no campo ofensivo. Em um lance isolado, em outra cobrança de falta, Marcos Assunção acertou a trave do goleiro Vanderlei.

O Coritiba tentava atacar, mas ainda de forma desordenada. A melhor chance do Coritiba veio com Rafinha, que entrou driblando e chutou com perigo à direita do gol de Bruno.

Com um futebol de pouca técnica, mas muita superação, tática e força, o Palmeiras conseguiu mais uma grande glória em sua vitoriosa história. Com um início de ano conturbado, sem muitas perspectivas por parte da torcida e da mídia, o Palmeiras conseguiu fazer uma bela campanha, eliminando equipes mais qualificadas tecnicamente.

O diferencial do Palmeiras foi o jeito Felipão de se jogar mata-matas. Com seu quarto título na competição, Felipão já pode ser considerado o “Rei de Copas” no Brasil. Armando uma equipe muito sólida defensivamente, e muito eficiente ofensivamente, o Palmeiras soube decidir os jogos quando teve suas chances. Os dois gols no final da primeira partida semifinal contra o Grêmio em Porto Alegre, após sofrer pressão durante todo o jogo, e a vitória na primeira partida da final, após também ser massacrado no início do jogo, mostram a cara desse Palmeiras. Uma equipe que sabe se manter focada no jogo, mesmo sendo pressionada, e que não perde oportunidades claras de gol.

Um outro ponto forte da equipe palmeirense foram as bolas bolas paradas. Marcos Assunção teve papel importantíssimo na campanha, e principalmente nessas finais. Todos os três gols palmeirenses no embate passaram por ele.

O Coritiba também fez uma campanha espetacular. Com um bom time, que tem muita força jogando em casa, o Coxa conseguiu chegar a sua segunda final de Copa do Brasil seguida em casa. Faltou competência na hora de decidir o título, assim como no ano passado. No primeiro jogo da final, o Coxa criou inúmeras chances claras nos primeiros trinta minutos, mas não aproveitou. O Palmeiras fez o resultado em dois lances de bola parada, e acabou complicando a equipe no jogo de volta.

No jogo de hoje, o Coritiba sentiu a pressão do jogo. Entrou nervoso, errando muitos passes e não conseguiu a movimentação necessária para passar pela marcação do Palmeiras. A equipe criou muito pouco para quem precisava vencer por dois gols, e quando conseguiu marcar, vacilou e sofreu o empate, o que praticamente decidiu o embate.

O Palmeiras é campeão com méritos. Mesmo que não encha os olhos de todos com um belo futebol, a equipe soube jogar a competição, e não à toa a venceu.

Parabéns ao Palmeiras bicampeão da Copa do Brasil e já classificado para a Libertadores 2012.


CORITIBA 1 x 1 PALMEIRAS

CORITIBA: Vanderlei; Jonas (Ayrton), Pereira, Demerson e Lucas Mendes; Willian, Sergio Manoel (Lincoln), Roberto (Anderson Aquino), Everton Ribeiro e Rafinha; Everton Costa
Técnico: Marcelo Oliveira

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro) e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vitor (Márcio Araújo) e Daniel Carvalho (Luan); Mazinho e Betinho
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gols: Ayrton aos 16 e Betinho aos 20 minutos do segundo tempo.

Amarelos: Pereira, Lincoln e Rafinha (COR); Arthur, João Vitor, Juninho, Henrique e Marcos Assunção (PAL).

Árbitro: Sandro Ricci Assistentes: Carlos Berkenbrock e Alessandro Matos

Local: Estádio Major Couto Pereira, Curitiba-PR.

Previous post

Uma seleção quase toda alvinegra na 8ª rodada

Next post

Rodada #9 do Brasileirão

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *