Home»Futebol Nacional»Brasileirão»BRASILEIRÃO 2021 – START SPORTS AWARDS

BRASILEIRÃO 2021 – START SPORTS AWARDS

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Eis que chega o fim do campeonato que marca um belíssimo título do Galo, saindo de uma incômoda fila lavado e enxaguado nas águas da glória. E juntamente com o fim do campeonato, como já é tradicional e motivo de grande orgulho para os laureados (já que conta com muito mais credibilidade e coerência que outros prêmios de fim de ano Brasil afora), chega também o Start Sports Awards.

Nunca é demais lembrar dos modelos de premiação distribuídos, já que são escaladas duas seleções. Uma, escolhida seguindo criteriosas análises para definir os melhores por posição POR MERECIMENTO (ler na entonação do Tite falando). A outra, reúne os jogadores que mais apareceram nas seleções da rodada ao longo do campeonato (acompanhe rodada a rodada no campeonato do ano que vem, através de nossas redes sociais).

Vamos aos times, primeiro por número de aparições nas seleções da rodada. Cabendo, antes do alinhamento final, que neste ano, por motivos de calendário brasileiro, na rodada 19 (final do primeiro turno), não houve seleção da rodada em função dos vários jogos adiados naquela ocasião. Portanto, o universo amostral desse ano compreende 37 seleções e não as 38 que sempre marcaram a premiação até então.

Foram dois jogadores empatados com 4 aparições: Daniel (Internacional) e Marcos Felipe (Fluminense). Para desempate entre os dois, foi utilizado o critério de defesa menos vazada, que no caso, foi a do Fluminense. Além disso, consta em desfavor do colorado que ele não é o titular da posição por lá, de modo que sua participação foi mais efêmera enquanto o arqueiro do tricolor carioca salvou o time ao longo do campeonato inteiro.

Dentre os laterais, também com 4 aparições, destacou-se Aderlan (RB Bragantino). Aderlan foi líder isolado de aparições na lateral direita, mas em houve caso interessante com Rafinha (Grêmio), que apareceu 3 vezes na lateral direita e uma vez mais na lateral esquerda, terminando também com 4 aparições ao todo. Porém, como todo o time do Grêmio nesta edição, o ex-Bayern não nos pareceu apto a compor uma seleção de melhores por qualquer motivo. Cabe citar ainda o caso interessante de outros dois laterais baterem na trave também com 3 aparições cada e os dois jogares do Galo: Guga e Mariano.

A dupla de zaga foi escolhida entre três jogadores que empataram na ponta com 4 aparições cada: Junior Alonso (Galo) e Benevenuto (Fortaleza). O outro jogador que também se destacou em 4 rodadas foi Nathan Silva, também do Galo. Este, perdeu a posição porque apareceu duas vezes ainda pelo Atlético-GO e, convenhamos, a campanha histórica do Fortaleza merecia dar pinta na seleção de algum modo, eis aqui nossa homenagem ao grande ano do Leão do Pici.

Nesta posição, temos o primeiro que vem com mais de 4 aparições e não se trata de uma novidade: Guilherme Arana (Galo). O lateral desse ano já foi o craque do campeonato passado (que terminou outro dia mesmo) com mais aparições ao todo e neste ano, assume a faixa canhota do campo para si novamente com 6 aparições (embora neste ano não seja a figura mais comum, como veremos adiante).

Tradicionalmente, a seleção por aparições é escalada no 4-4-2, demandando uma dupla de volantes para compor o meio. Edenilson (Internacional) apareceu em 5 oportunidades e é titular absoluto. Para a outra vaga, nada menos que 4 jogadores apareceram por 4 oportunidades: Andreas Pereira (Flamengo), Jean Mota (Santos), Lucas Silva (Grêmio) e Patrick (Internacional, também). O Flamenguista foi o escolhido por compor a defesa menos vazada dentre os empatados, além de claramente ter feito um campeonato mais consistente que os demais. Aqui reside a maior discrepância entre a seleção por aparições e a por merecimento, já que nenhum jogador do Galo pintou muitas vezes nas escalações.

Os outros dois componentes do meio-campo de nossa seleção foram escolhidos em situação muito próxima à dos volantes. Gustavo Scarpa (Palmeiras) apareceu em 6 oportunidades e é o dono da meiúca. Logo em seguida, 3 jogadores apareceram em 4 oportunidades: David Terans (Athletico), Michael (Flamengo) e Vina (Ceará). Aqui, também foi escolhido o flamenguista, por ter participado de mais gols que os concorrentes (tanto convertendo quanto sendo o assistente). Chama a atenção também não ter aparecido nenhum jogador do campeão para esta faixa do campo.

Para o ataque, não houve empate de nenhuma natureza para as duas vagas. Arthur (RB Bragantino) apareceu por 6 vezes e é um dos escolhidos. Seu companheiro de ataque é, sem dúvidas, a grande unanimidade em muitos anos no campeonato: Hulk (Galo) apareceu por 9 vezes e além de compor esta honrosa seleção, é também o craque do campeonato. Coaduna com a realidade em larguíssima medida. É possível (e até comum) que algum jogador seja o craque do campeonato por aparições mais por falta de concorrência específica que exatamente por mérito próprio. Não é o caso deste ano, sem nenhuma dúvida. Hulk esmagou o campeonato 2021.

Além dos dois escolhidos, cabe ressaltar também uma figura que sempre pinta aqui neste mesmo posto de “quase entrou”. Gilberto (Bahia) apareceu em 5 vezes e mais uma vez quase compôs a seleção. Junto com ele, Bruno Henrique (Flamengo) também apareceu 5 vezes.

 

SELEÇÃO DO BLOG

Na seleção por merecimento, todos os integrantes do blog entram em longa e abalizada discussão para definir os jogadores que mais se destacaram a cada posição. Neste ano, não faltou vontade de simplesmente escalar o time base do Galo aqui nesta parte (o que não seria exatamente um exagero, embora esta nota seja claramente uma hipérbole). Oportunidade de corrigir algumas distorções da seleção por aparições, principalmente no meio.

No gol, entrou Everson (Galo). Primeiro sintoma da vontade de escalar o time do Galo todo. Não há muita discussão do motivo que levou o blog a essa escolha.

Na lateral direita, entrou Mariano (Galo). Aderlan (RB Bragantino) foi muito citado, mas como já tinha entrado na seleção por aparições, optou-se pelo segundo sintoma da vontade de escalar o Galo todo.

Na zaga, Junior Alonso (Galo) é o terceiro sintoma etc. Mas seu companheiro de zaga é Gustavo Gomez (Palmeiras), não apenas pelo grande campeonato que fez (principalmente no momento que o Palmeiras deu a pinta que seria ele a rivalizar com o Galo, que acabou não tendo rival mesmo…), mas também pela temporada como um todo.

Na lateral esquerda, Guilherme Arana financiou apartamento e não está com cara que muda de endereço tão cedo. Quarto sintoma.

No meio, temos, adivinhem só… mais atleticanos! Jair (Galo) é o dono da 5, arrumando o meio para Nacho (Galo) brilhar como na vida real. Quinto e sexto sintomas… Os outros dois elementos do meio são Michael (Flamengo) e Raphael Veiga (Palmeiras) que viveram grande temporada também.

No ataque, surpresa… Para um total de zero pessoas! Zaracho (Galo) é o companheiro de Hulk (DESCUBRA). Sétimo e oitavo sintomas. Das 11 posições, oito foram ocupadas por atleticanos. Sinal da baita campanha que o time fez.

Para técnico, foi consenso que Vojvoda teve muito destaque com a campanha do Fortaleza e merece muitas loas tecidas pelo grande feito. Mas a história escrita pelo Galo no campeonato nos levou a escolher Cuca para assumir o posto e apresentar um nono sintoma à já extensa lista de observações sintomáticas da febre que foi o Galo esse ano.

Previous post

O GALO COPOU: O MELHOR TIME DO PAÍS É BI MAIS UMA VEZ

Next post

This is the most recent story.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *