Home»Fórmula 1»GP DO CANADÁ | O MURO DOS CAMPEÕES NOS AGUARDA

GP DO CANADÁ | O MURO DOS CAMPEÕES NOS AGUARDA

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

f1

Tão pitoresco quanto a corrida de Mônaco é o famoso muro que por anos possuía a frase “Bienvenue au Québec” (Bem vindos a Québec), no final da chicane do Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, no Canadá. O muro ficou conhecido como “Muro dos Campeões” após os campeões mundiais Damon Hill, Jacques Villeneuve e Michael Schumacher baterem lá durante o GP do ano de 1999.

Imagem do lendário “Muro dos Campeões” que já fez várias vítimas ao longo dos anos nos GP’s do Canadá. Fonte: http://garagemdorovida.blogspot.com.br
Imagem do lendário “Muro dos Campeões” que já fez várias vítimas ao longo dos anos nos GP’s do Canadá. Fonte: http://garagemdorovida.blogspot.com.br

Posteriormente Jenson Button em 2005 e Sebastian Vettel em 2011 foram mais dois campeões da Fórmula 1 que conheceram de “perto demais” o lendário muro. Uma das coisas mais loucas deste lugar é a visão que as câmeras fazem deste ponto, a partir da reta dos boxes: o carro “quase some” ao fazer a curva (passando a centímetros do muro) e depois retorna para a pista.

Falando em campeões, acabou a rivalidade amistosa que estava ocorrendo entre os pilotos da Mercedes Nico Rosberg e Lewis Hamilton na disputa pelo campeonato deste ano. Após o polêmico erro do alemão durante a classificação em Mônaco que colaborou para a vitória do mesmo, o clima não é mais amistoso entre eles. Lewis é mais piloto, porém Rosberg demonstrou que não está morto. Será que surgirá uma nova rivalidade aos moldes de Senna e Prost? Só o tempo dirá.

 O circuito da corrida

 O Grande Prêmio do Canadá já foi disputado em 2 circuitos diferentes (Mosport Park e Mont-Tremblant) antes do que utilizado desde 1978 pela F1. O circuito localizado na cidade de Montreal ganhou sua atual nomenclatura (Circuito Gilles Villeneuve) em 1982, após a morte do piloto canadense na Bélgica naquele ano.

Uma curiosidade do circuito canadense (composto por 13 curvas e algumas retas, nos seus 4361 metros) é que o mesmo possui um lago em seu interior e o mesmo fica em uma ilha. Bom, pelo menos nenhum carro já foi parar dentro do lago ao longo destes anos. O desenho atual utilizado na F1 pode ser visto na imagem seguinte.

Circuito Gilles Villeneuve onde se realiza o GP do Canadá desde 1978. Fonte: ra-gmr.blogspot.com.br.
Circuito Gilles Villeneuve onde se realiza o GP do Canadá desde 1978. Fonte: ra-gmr.blogspot.com.br.

Pilotos e equipes sempre devem ficar atentos, pois a chuva pode aparecer durante os treinos e a corrida o que pode gerar grandes espetáculos, mas também vários acidentes e situações inusitadas, como a ocorrida em 2011 onde a corrida durou 4 horas (a mais longa da história da Fórmula 1) em função da chuva. Jenson Button foi o vencedor da mesma.

Dados históricos

Nas 44 edições realizadas até agora do GP do Canadá desde 1967 (ocorreram períodos neste espaço de tempo em que a corrida não foi realizada lá), 31 pilotos diferentes venceram lá. O australiano Jack Brabham foi o primeiro vencedor, em 1967, correndo no circuito de Mosport Park. Em Montreal (circuito atual) o primeiro vencedor foi o canadense Gilles Villeneuve em 1978.

O maior vencedor de GPs do Canadá (e também maior vencedor no circuito de Montreal) é o alemão Michael Schumacher com 7 vitórias, seguido por Nelson Piquet e Lewis Hamilton, com 3 vitórias cada. Por equipes, quem mais venceu até agora foi a McLaren com 13 vitórias (9 em Montreal), seguida pela Ferrari, com 11 vitórias (10 em Montreal).

A pole mais rápida foi feita por Ralf Schumacher pela Willians em 2004 com o tempo de 1min 12s 275 (com os carros com motores V10) e a volta mais rápida foi feita por Rubens Barrichello também em 2004, pela Ferrari com o tempo de 1min 13s 622 (também com os carros com motores V10).

Homenagem ao piloto Gilles Villeneuve, na pista do autódromo que leva seu nome. FOTO: Alastair Staley/LAT
Homenagem ao piloto Gilles Villeneuve, na pista do autódromo que leva seu nome. FOTO: Alastair Staley/LAT

Expectativa para a corrida

Se nem em Mônaco nada de diferente aconteceu em relação à equipe vitoriosa (deu Mercedes de novo; destaque para os primeiros pontos conquistados pela equipe Marussia) não deve-se esperar nada de diferente nesta corrida no Canadá.

A novidade é que esta será a primeira corrida após o “rompimento” entre Hamilton e Rosberg. Amigos de infância, a amizade foi estremecida em função do erro de Rosberg na classificação de Mônaco que custou uma possível pole e vitória do inglês na corrida anterior. Por mais que pilotos e a telemetria digam que não foi algo proposital, a desconfiança será eterna. Principalmente depois do acidente proposital protagonizado por Schumacher no treino do GP de Mônaco em 2006. Será que Dick Vigarista (ops, Schumi) fez escola? Talvez um dia surja uma verdade reveladora. Ou não.

 Horários:

 Classificação – 07/06/2014 (sábado), 14:00h (horário de Brasília)

Corrida – 08/06/2014 (domingo), 15:00h (horário de Brasília)

Boa corrida para todos.

Errata: No artigo anterior foi informado inicialmente que o piloto Jules Bianchi foi 8º colocado no GP de Mônaco. Porém o mesmo tomou uma punição de 5 segundos ao final da corrida e terminou em 9º lugar.

Post Anterior

KINGS vs RANGERS | TRADIÇÃO É A TÔNICA NA FINAL DA NHL

Próximo Post

A PRIMEIRA VEZ FOI NO GP DO CANADÁ

Sem Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *