Inscreva-se

 

 

Fórmula 1

BRASIL 2006 | MUITA HISTÓRIA EM UMA CORRIDA SÓ

Escrito em: 11/11/2018 às 10:36   /   por   /   comentários (0)

Só pela sua longevidade, o GP do Brasil de Fórmula 1 já tem muita história pra contar. Mas a conjunção de episódios em um mesmo final de semana costuma dar caráter especial a certas corridas.

Dentre as etapas em nosso país, relembraremos o GP do Brasil de 2006. Nessa corrida, um brasileiro voltou a vencer em casa após 13 anos, um espanhol se tornou o mais jovem bicampeão da categoria e tivemos a primeira aposentadoria de uma lenda.

Aquele dia 22 de outubro de 2006, ficaria para a história. Massa saiu na frente e, na largada, se manteve em primeiro, seguido de Raikkonen e Trulli. Alonso vinha na boa e Schumacher queria mostrar quem ele era na sua despedida. Mas logo no começo parou tudo. Nico Rosberg (Williams) bateu no muro da reta dos boxes, instantes depois de seu companheiro Mark Webber chocar-se com ele. A corrida acabou cedo também para as duas Toyotas, de Ralf Schumacher e Jarno Trulli, que se recolheram aos boxes.

Largada do GP do Brasil de 2006.

Largada do GP do Brasil de 2006. FOTO: Ferrari

A corrida recomeçou na sexta volta, com Schumacher indo à caça de Fisichella, mas ao tentar a ultrapassagem no “S do Senna”, errou a manobra e ficou com seu pneu traseiro esquerdo rasgado. O acidente acabou com suas chances de título, mas deu início ao show do alemão. O alemão começou uma série de ultrapassagens. Enquanto isso, o outro piloto da Ferrari, Felipe Massa, seguia firma na ponta, sem nenhum problema. Quase que o brasileiro ainda aplicava uma volta em Schumi. As primeiras paradas de box não mudaram o panorama da prova.

Michael Schumacher durante sua primeira despedida da Fórmula 1 durante o GP do Brasil de 2006.

Michael Schumacher durante sua primeira despedida da Fórmula 1 durante o GP do Brasil de 2006.
FOTO: ESPN

Na volta 36, Schumacher já estava na zona de pontuação. Mas era pouco para o alemão. Nas voltas finais ele conseguiu uma série demolidora de ultrapassagens sobre Pior para Barrichello, Fisichella e Raikkonen, que forram ultrapassados de forma avassaladora pelo alemão, cuja despedida veio com um honroso quarto lugar. Ainda teve bandeira amarela na 65ª volta, quando Heidfeld teve um pneu furado e saiu da pista no fim da reta do box.

Alonso teve uma corrida sem sobressaltos e se tornava, naquele momento, o mais jovem piloto a ser bicampeão na Fórmula 1.

Alonso teve uma corrida sem sobressaltos e se tornava, naquele momento, o mais jovem piloto a ser bicampeão na Fórmula 1. FOTO: Motorsport

“No fim, depois da bandeirada, Massa parou seu carro e pegou a bandeira brasileira, relembrando o gesto histórico de Ayrton Senna. Alonso comemorava seu segundo título mundial e Schumacher deixou seu carro com o sentimento de dever cumprido, mas quem se sentiu gratificado foi o público que viu a prova na pista e na TV, com o espírito e luta mostrado pelo alemão na sua última corrida” (texto retirado do site autoracing.com.br).

Pódio ao final da corrida. Alonso (2º), Massa (1º) e Button (3º).

Pódio ao final da corrida. Alonso (2º), Massa (1º) e Button (3º). FOTO: Ferrari

O pódio teve Massa, Alonso e Button, com Schumi em quarto, seguido por Raikkonen, Fisichella, Barrichello e De La Rosa.

O vídeo a seguir mostra um resumo desta histórica corrida.

E essa foi apenas uma das histórias desse que é um dos mais importantes GPs da Fórmula 1. Se quiser saber mais sobre o GP do Brasil, confira aqui.

Comentários (0)

Escreva um comentário

Comentário
Nome E-mail Website