Home»Futebol Internacional»Copa do Mundo»FESTA DAS TORCIDAS, ZEBRA E SUPER CLÁSSICO

FESTA DAS TORCIDAS, ZEBRA E SUPER CLÁSSICO

0
Shares
Pinterest Google+

COPA-DO-MUNDO-2

O terceiro dia da competição honrou o bom futebol e o alto número de gols dos primeiros dias. Destaque também para a grande festa das torcidas nos estádios, principalmente da Colômbia, que lotou o Mineirão em BH, cantando o hino após o encerramento da música, assim como já haviam feito Chile e Brasil.

BH viu uma Colômbia restabelecida da perda de seu craque Falcao Garcia, que por sinal estava no estádio torcendo para seus companheiros. A Grécia fez até uma boa apresentação, mas não foi capaz de evitar a derrota por 3×0, gols de Armero, Teo Gutierrez e James Rodrigues.

Festa cafetera no Mineirão. FOTO: FIFA
Festa cafetera no Mineirão. FOTO: FIFA

Na outra partida do grupo, o Japão deu pinta de que venceria a Costa do Marfim, depois de sair na frente com Honda e dominar o começo do jogo na Arena Pernambuco. Mas com a entrada de Drogba, o time africano melhorou e em menos de cinco minutos virou a partida e venceu por 2×1, com gols de Bony e Gervinho.

Drogba entra e resolve o jogo contra o Japão. FOTO: FIFA
Drogba entra e resolve o jogo contra o Japão. FOTO: FIFA

Manaus recebeu o maior clássico da rodada, entre os campeões Itália e Inglaterra. Pirlo mais uma vez desfilou seu grande futebol e sem Buffon no gol, os ingleses se sentiram a vontade para chutar de qualquer canto. Mas o chute que entrou foi o de Marchisio, após um lindo corta-luz de Pirlo. Pouco depois, num contra-ataque ao estilo Liverpool, Rooney deixou Sturridge livre para empatar. O jogo seria decidido no segundo tempo com o bonito gol de cabeça de Balotelli. Pirlo ainda brindou a torcida com uma falta esplendida que acertou a trave.

Com gol de Balotelli, Itália vence clássico contra a Inglaterra. FOTO: FIFA
Com gol de Balotelli, Itália vence clássico contra a Inglaterra. FOTO: FIFA

Na grande zebra do dia, Fortaleza recebeu o confronto entre Uruguai, um dos favoritos do grupo, e a seleção menos prestigiada da chave, a Costa Rica. A Celeste jogou mal, mas com o gol de pênalti de Cavani o time parecia que garantiria a vitória que todos esperavam. Mas quando menos se esperava, a Costa Rica se aproveito da apatia uruguaia, que não pode contar com Luiz Suarez, e marcou três gols. O nome do jogo foi Campbell, que além de marcar o seu, participou do gol de Ureña. O outro a marcar na vitória histórica foi Duarte.

Zebra no Castelão: Campbell comanda vitória da Costa Rica. FOTO: FIFA
Zebra no Castelão: Campbell comanda vitória da Costa Rica. FOTO: FIFA

Previous post

ERROS DA ARBITRAGEM E REVANCHE HOLANDESA SÃO DESTAQUE NA SEXTA-FEIRA 13

Next post

ESTREIA, VIRADA, TECNOLOGIA DECISIVA E MESSI NO MARACA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *