Home»Futebol Internacional»CHAPECOENSE, RIVER E OS JOGOS IMPROVÁVEIS

CHAPECOENSE, RIVER E OS JOGOS IMPROVÁVEIS

0
Shares
Pinterest Google+
A Chapecoense enfrentou o River Plate de igual para igual. FOTO: AP
A Chapecoense enfrentou o River Plate de igual para igual. FOTO: AP

Ontem a Chapecoense fez história ao derrotar o poderoso River Plate por 2×1 na Arena Condá, em Chapecó. Apesar de não ser o suficiente para eliminar o atual campeão da Libertadores a Chapecoense fez o jogo mais importante da sua história e sem dúvida jamais esquecerá dessa partida.

Como forma de homenagear o time catarinense, vamos relembrar alguns duelos improváveis que aconteceram, com ou sem zebra, entre equipes que jamais imaginavam se enfrentar, ou que se enfrentaram em circunstâncias completamente inesperadas.

1970.Bangu 1×1 Seleção Brasileira
Ok que foi só um jogo treino, mas a seleção base do tri empatou com o Bangu. Eu não consigo imaginar isso nem naquela época. Hoje em dia então, cogitar uma partida do Bangu com a seleção é ainda mais inacreditável.

1979. Nottingham Forest x Malmo
Nem um apostador de primeira hora poderia testar um palpite desses para uma final de Champions. Numa das edições mais repletas de surpresas da história, vimos o Nottingham Forest fazer história e bater o Malmo por 1×0.

1979. Guarani x Olímpia
O na época poderoso Guarani de Campinas esteve perto de decidir a Libertadores, mas como não conseguiu vencer o Olímpia (em jogos de arbitragem questionável) ficou de fora de um provável jogo com o Boca Júniors.

1985. Brasil de Pelotas 1×3 Bangu
Se você acha absurdo a final do Brasileirão de 85 ter sido entre Coritiba e Bangu, lembre da semifinal entre Bangu e Brasil de Pelotas. Isso era a série A.

1992. Criciúma x São Paulo
Um jogo perfeitamente aceitável em uma Copa do Brasil ou Brasileirão, mas que foi acontecer nas quartas de final da Libertadores. Depois de eliminar o Sporting Cristal o Tigre foi pra cima do São Paulo, mas foi eliminado por uma vitória simples por 1×0 e um empate em 1×1.

1998. Santos x Sampaio Correia
O sonho de chegar a final da Conmebol acabou para o Sampaio Correia numa goleada para o Santos por 5×1. Mas essa improvável semifinal internacional ficou na história do clube.

Goleada santista encerrou o sonho maranhense. FOTO: Folha de Sâo Paulo
Goleada santista encerrou o sonho maranhense. FOTO: Folha de Sâo Paulo

1999. CSA-AL x Talleres
Sim, isso foi a decisão da última edição da Copa Conmebol. O time alagoano goleou em casa por 4×2 e achou que conquistaria um inacreditável título internacional. Mas a derrota por 3×0 em Córdoba encerrou o sonho.

2002. São Caetano x Olímpia
Nos seus curtos anos como grande clube brasileiro, o São Caetano surpreendeu o país e América Latina, ao chegar a final da Libertadores. Surpreendeu mais ainda ao vencer o jogo de ida em Assunção. Estaríamos falando de um São Caetano e Real Madrid hoje, se na volta o time do ABC não tivesse perdido nos pênaltis o título que parecia certo.

2003. Paysandu x Boca Jrs.
Tão absurdo quando a probabilidade desse confronto acontecer foi a vitória do Papão por 1×0 em plena Bombonera. A vitória do Boca por 4×2 em Belém restabeleceu a ordem natural das coisas.

2004. Grécia x Portugal
Essa partida poderia ter acontecido em qualquer fase, mas nunca numa final de Euro. Mas aconteceu. E assim como na abertura da competição, a Grécia venceu por 1×0 e conquistou seu único e improvável título.

2004. Porto X Mônaco
Uma partida tipicamente de fase de grupos marcou a final da Champions League de 2004. E olha que não havia o que contestar, pois eram de fato as duas melhores equipes da competição. Melhor para o Porto que fez 3×0 e levou a taça.

2005. Santo André x Deportivo Táchira
O Ramalhão quase se classificou para segunda fase da Libertadores, fazendo duas partidas sensacionais contra o Palmeiras, mas nada se comparou a goleada por 6×0 aplicada nos venezuelanos.

Rodrigão (à dir.) e Richarlyson (à esq.) festejam goleada. FOTO:Osvaldo Ventura/Dgabc
Rodrigão (à dir.) e Richarlyson (à esq.) festejam goleada. FOTO:Osvaldo Ventura/Dgabc

2006. River Plate x Paulista
O Paulista de Jundiaí jogou duas vezes contra o River Plate! Sim, senhores. Na Libertadores de 2005 o time do interior paulista perdeu no Monumental de Nuñez por 4×1 e venceu em casa por 2×1, na sua única vitória na competição. Pena que não foi o suficiente para a classificação.


2007. Paraná x Libertad
O Paraná Clube fez o jogo mais importante da sua história e esteve perto de passar as quartas de final da Libertadores. E para enfrentar o Boca Jrs. Entretanto a derrota de 2×1 para o Libertad do Paraguai encerrou seu sonho.

2009. Grêmio x Boyacá Chicó
O Grêmio enfrentou o modesto Boyacá Chicó da Colômbia pela libertadores e venceu por duas vezes naquelas que foram as partidas mais relevantes da história do pequeno time colombiano.

2013. Velez Sarsfield x Ponte Preta
A Ponte empatou em casa e foi até a Argentina eliminar o Vélez. Foi épico, inimaginavel e seria o presságio do primeiro título da Macaca. Mas o Lanús não deixou.

Previous post

GP DO MÉXICO DE FÓRMULA 1

Next post

ARRIBA, ARRIBA, ARRIBA! APÓS 23 ANOS A FÓRMULA 1 VOLTOU AO MÉXICO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *