Home»+ Esportes»Jogos Olímpicos»Usain Bolt conquista Londres um lugar entre os mitos do atletismo

Usain Bolt conquista Londres um lugar entre os mitos do atletismo

0
Shares
Pinterest Google+

A China confirmou sua supremacia no badminton com mais duas medalhas de ouro no último dia de competições. Na categoria simples masculina, Lin Dan levou o ouro, vencendo Chong Wei Lee, da Malásia. O bronze também foi para a China, com Long Chen. Nas duplas, os chineses Yun Cai e Haifeng Fu bateram os dinamarqueses Mathias Boe e Carsten Mogensen por 2×0. O bronze ficou a dupla da Coréia do Sul, Chung e Lee. A China conquistou as cinco medalhas de ouro distribuídas na modalidade.

O basquete feminino teve sua última rodada na primeira fase, fechando os classificados. No grupo A, os EUA confirmou o favoritismo e, depois de atropelar a China por 114×66, garantiu o 1º lugar. A Turquia ficou em 2º, a China em 3º e a Rep. Tcheca em 4º. No grupo B, França em 1º, Austrália em 2º, Rússia em 3º e Canadá em 4º. O Brasil encerrou sua participação com uma vitória sobre a Grã-Bretanha, por 78×66.

O torneio de vôlei de praia feminino chegou a fase de quartas de final. Duas duplas dos EUA se classificaram para as semi-finais. Walsh e May eliminaram a dupla da Itália, Cicolari e Manegatti, enquanto Ross e Kessy derrotam as tchecas, Kolocova e Slukova, que haviam eliminado Maria e Talita, do Brasil. A outra dupla brasileira, Larissa e Juliana, eliminou as alemãs Goller e Ludwig. A outra dupla a se classificar foi Xue Zhang, da China, que eliminou as austríacas D. Schwaiger e S. Schwaiger.

Um dia histórico teve o boxe, com a estréia da competição feminina com três categorias. Na categoria até 51kg, a brasileira Érika Matos foi eliminada pela venezuelana Kharla Magliocco. Já Adriana Araújo eliminou Saida Khassenova, do Cazaquistão, na categoria até 60kg. A mesma sorte não teve Roseli Feitosa, que foi eliminada por Jinzi Li, da China, na categoria até 75kg. No masculino, categoria até 56kg, Robenílson Vieira de Jesus foi eliminado pelo cubano Lazaro Alvarez Estrada.

No ciclismo, o dia foi de final masculina no omniun, com vitória do dinamarquês Lasse Norman Hansen, seguido do francês Bryan Coquard (prata) e do britânico Edward Clancy. Além disso, foram realizadas as eliminatórias do sprint masculino e feminino.

Nos saltos ornamentais, trampolim de 3m feminino, dobradinha chinesa com Minxia Wu levando o ouro e Zi He a prata. O bronze ficou com a mexicana Laura Sanches Soto. Das cinco medalhas de ouro disputadas até agora na modalidade, todas foram para a China.

Seguem as eliminatórias do salto no hipismo. Enquanto isso, na esgrima, foi dia de competição por equipes masculina no florete. O ouro ficou com a equipe italiana, que venceu por 45×39 o Japão. O bronze foi para Alemanha, após a vitória por 45×27, sobre os EUA.

A ginástica começou a definir os campeões por aparelhos. Na prova de solo masculina, o ouro foi para o chinês Zou Kai, seguido pelo japonês Kohei Uchimura e o russo  Denis Ablyazin. No cavalo com alças, o húngaro Krisztian Berki atrapalhou a festa britânica e levou o ouro. A prata e o bronze ficaram com a Grã-Bretanha, com Louis Smith e Max Whitlock, respectivamente. No salto sobre o cavalo feminino, a favorita ao ouro, a americana Mc Kayla Maroney, atual campeã mundial, caiu e ficou com a prata. O ouro caiu no colo da romena Sandra Raluca Izbasa e o bronze com Maria Paseka, da Rússia.

No término da primeira fase do handebol feminino, o Brasil jogou pro gasto e venceu Angola por 29×26, terminando na liderança do grupo A, empatada com a Croácia, que terminou em 2º. A Rússia ficou em 3º e Montenegro em 4º. No grupo B, a liderança ficou com a França, seguida de Coréia do Sul, Espanha e Noruega. Na próxima fase o Brasil enfrenta a Noruega, atual campeã mundial e olímpica.

No hóquei de grama masculino foi realizada a penúltima rodada da fase eliminatória. A Índia, que já teve a melhor equipe olímpica da história da competição, é lanterna do grupo B, com 4 derrotas em 4 partidas.

Na vela terminaram as regatas da classes star e finn. Na star, foi um dia de surpresa, com o barco sueco de Fredrik Loof e Max Salminen, que venceram a última regata e surpreenderam os favoritos britânicos Andrew Simpson e Iain Percy. O bronze ficou com os brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada. Essa foi a quinta medalha olímpica de Scheidt. Na classe finn, Ben Ainslie, da Grã-Bretanha, foi ouro, superando Jonas Hogh-Christensen, da Dinamarca. O bronze ficou com o francês Jonathan Lobert.

Scheidt e Prada levam o bronze na classe star. FOTO: Reuters

Começaram as disputas do nado sincronizado, com a rotina técnica. O dueto brasileiro Lara Teixeira e Nayara Figueira, que se exibiu ao som de uma ópera rock, terminou em 12º. As melhores do domingo foram as russas Natalia Ishchenko e Svetlana Romashina, que exibiram coreografia de uma música de Michael Jackson.

No tênis de mesa, foram realizadas as quartas de final do torneio por equipes masculino, onde se classificaram para as semi-finais Hong Kong, China, Coréia do Sul e Alemanha. Na competição por equipes feminina, foi realizada uma semi-final, com vitória da Japão dobre Singapura.

O torneio de tênis chegou ao final. Na final das duplas mistas, ouro para a Bielorússia, com Azarenka e Mirnyi, que venceram por 2×1 Robson e Murray, da Grã-Bretanha. O bronze foi para a dupla dos EUA, Raymond e Mike Bryan. Raymond ainda jogou pelo bronze nas duplas femininas, ao lado de Liezel Huber, sem sucesso, pois perderam por 2×1 para as russas Kirilenko e Petrova. O ouro foi para os EUA, com as irmãs Willians, que venceram por 2×0 as tchecas Hlavackova e Hradecka. No individual, o dia foi histórico para a Grã-Bretanha, com a medalha de ouro de Andy Murray, com uma inesperada vitória por 3×0 sobre Roger Federer, da Suiça, numa revanche do torneio de Winbledon. Murray foi o primeiro britânico a conquistar o ouro olímpico desde 1908. O bronze ficou com Juan Martin Del Potro, da Argentina, que venceu por 2x0o sérvio Novak Djokovic.

Murray leva a Grã-Bretanha ao ouro no tênis depois de 100 anos. FOTO: AP

Na última rodada do vôlei feminino, o Brasil classificou-se ao vencer por 3×0 a Sérvia, espantando o fantasma de uma eliminação precoce. Com o resultado, a seleção passou em 4º no grupo B, o que a coloca diante de fortíssima seleção Russa, 1ª colocada do grupo A. Os outros confrontos que ficaram definidos foram Itália (2ª do grupo A) x Coréia do Sul (3ª do grupo B), China (2ª do grupo B) x Japão (3ª do grupo A), EUA (1ª do grupo B) x Rep. Dominicana (4ª do grupo A).

O pólo aquático feminino chegou a fase de quartas de final, com quatro jogos muito equilibrados. A Hungria eliminou a Rússia, classificando-se para a semi-final contra Espanha, que eliminou a Grã-Bretanha. Os EUA venceu a Itália e enfrentará a Austrália, que venceu a China numa emocionante prorrogação.

No levantamento de peso feminino, a chinesa Lulu Zhou levou o ouro na categoria até 75kg. Tatiana Kashirina, da Rússia, ficou com a prata e o bronze foi para a Armênia, com Hripsine Khurshudian.

O dia marcou o início da luta-greco-romana. Na categoria até 55kg masculina, ouro para o Irã, com o lutador Hamid Mohammad Soryan Reihampour, que derrotou Rovshan Bayramov, do Azerbaijão. Os bronzes ficaram com Pedro Modos, da Hungria, e Mingiyan Semenov, da Rússia. Na categoria até 74kg, o russo Roman Vlasov venceu o armeno Arsen Julfalakyan e levou o ouro. Os bronzes ficaram com Aleksandr Kazakevic, da Lituânia, e Emin Ahmadov, do Azerbaijão.

No atletismo, o dia começou com a final da maratona feminina. Confirmando a tradição do seu país na prova, a etíope Tiki Gelana conquistou a medalha de ouro e marcou o tempo de 2h23min07 e garantiu o recorde olímpico da modalidade. A prata ficou com Priscah Jeptoo, do Quênia, e o bronze foi para Tatyana Petrova, da Rússia. Na final do salto triplo o ouro ficou com Olga Rypakova, do Cazaquistão, com a marca de 14,98 m, recuperando-se do quarto lugar em Pequim. A prata ficou com a colombiana Caterine Ibarguen e o bronze com a ucraniana Olha Saladuha. O grande mito do atletismo moderno, o jamaicano Usain Bolt, deu mais um show. Na final do 100m rasos, Bolt venceu com sobras e bateu o recorde olímpico da prova, com 9s63. A prata foi para seu compatriota e amigo, Yohan Blake, e o bronze para o americano Justin Gatler. No lançamento de martelo, ouro para o húngaro Krisztian Pars, com a marca de 80,59 m. Pars derrotou outros dois ex-campeões olímpicos. O esloveno Primoz Kozmus, campeão em Pequim, levou a prata e o japonês Koji Murofushi, campeão em Atenas, foi bronze. Nos 400m rasos femininos, a americana Sanya Richards-Ross, bronze em Pequim 2008, venceu com o tempo de 49s55. A prata ficou com a britânica Christine Ohuruogu, campeã da prova em Pequim; e o bronze foi para Deedee Trotter, dos EUA. Na última prova do dia, o queniano Ezekiel Kemboi faturou o ouro na prova dos 3.000 m com barreiras, com o tempo de 8min18s56, ficando à frente do francês Mahiedine Mekhissi-Benabbad (prata) e do também queniano Abel Kiprop Murai (bronze). A surpresa foi a queda de Brimin Group, medalhista de prata em Atenas e ouro em Pequim, favorito ao ouro.

Usain Bolt domina os 100m rasos. FOTO: Eric Feferberg (AFP)
Previous post

Oitavo dia dos Jogos marca o adeus de Phelps e um sul-africano fazendo história

Next post

Brasil tem ouro histórico na ginástica e Isinbayeva leva só bronze

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *