Inscreva-se

 

 

Fórmula 1

GP DA EUROPA DE 93: A MELHOR 1ª VOLTA DE TODOS OS TEMPOS

Escrito em: 18/06/2016 às 8:04   /   por   /   comentários (0)

f1

Um mito se constrói pelos inúmeros episódios “sensacionais” que compuseram a sua história. O artigo de hoje falará sobre o GP da Europa marcado como um episódio fantástico do eterno campeão Ayrton Senna.

Ayrton Senna em 1993. Foto: www.alamy.com

Ayrton Senna em 1993. Foto: www.alamy.com

A história de hoje relembra o GP da Europa de 1993 realizado naquele ano no circuito inglês de Donington Park.

Na ocasião… “O dia de Domingo amanheceu com chuva, muito frio e algum nevoeiro. Não eram as condições propícias para uma boa corrida. Contudo, tudo estava pronto para uma das mais memoráveis prestações da história da Formula 1. No momento da partida, Prost e Hill foram para a frente, enquanto que Senna foi bloqueado por Schumacher e Wendlinger assumiu a terceira posição. Quando o alemão o bloqueia, ele vai simplesmente para o outro lado, e ultrapassa-o. Nas rápidas curvas a seguir, evita por pouco Wendlinger, que o ultrapassa por fora. Já tinha ganho duas posições em pouco mais de 200 metros…

Logo a seguir, ataca Damon Hill, e consegue ultrapassá-lo na travagem, passando para segundo, e em poucos metros, vai para cima de Alain Prost, o líder! Fica colado a ele, e no “hairpin”, a curva mais lenta do circuito, consegue, à vista de todos, ultrapassar o Williams do francês. Tinha-se assistido a uma das melhores prestações de um piloto numa unica volta. Do quinto ao primeiro lugar, à chuva. Só ao alcance dos eleitos.

Senna no momento em que ultrapassou Prost e assumiu a liderança da corrida. Foto: f1-facts.com

Senna no momento em que ultrapassou Prost e assumiu a liderança da corrida. Foto: f1-facts.com

O vídeo a seguir mostra como foi esta lendária primeira volta feita na corrida por Senna.

Entretanto, mais atrás, outros dramas aconteciam. Michael Andretti tentava ultrapassar o Sauber de Wendlinger para o quarto posto, mas ambos se desentenderam a acabavam na gravilha. E Rubens Barrichello fazia o mesmo que Senna: de 12º, era agora o quarto colocado!

As voltas continuavam e o tempo estava instável. Ora chovia, ora parava e a pista começava a secar. Quando foi a vez de colocar pneus secos, a habilidade de Senna na chuva fez com que tivesse uma larga vantagem. E as habilidades de Senna eram compensadas com a falta de oportunidade da Williams: quando foi a vez de Prost meter pneus secos… começou a chover!

Assim sendo, Senna joga inteligentemente, ao ficar mais tempo com pneus “slicks”, sabendo que se a sorte o acompanhasse, poderia continuar no comando. Somente perdeu-o quando foi às boxes trocar de pneus, e isso só aconteceu por quatro vezes, contra as sete (!) que o francês teve que fazer.

Na volta 57, Senna fez algo inédito: foi às boxes, não parou no pitlane, e à velocidade máxima que poderia fazer, efetuou a volta mais rápida do circuito. Confusos? Ora, o brasileiro tinha acabado de provar que a entrada das boxes, que acontecia antes da ultima curva, era 200 metros mais curta que o perímetro da pista. Dessa maneira, tinha feito 1.18, 029, contra os 1.20, 413 que tinha feito usando a pista toda. Belo corta-mato, hein?

Entretanto, Barrichello fazia a sua corrida de sonho. Batendo sem apelo nem agravo o seu novo companheiro de equipa, o belga Thierry Boutsen, andou por muitas vezes na segunda posição, mesmo á frente dos Williams. Contudo, tudo acabou na volta 71, quando uma avaria na bomba de gasolina o obrigou a desistir, quando rodava no terceiro lugar.

No final da corrida, todos aplaudiam a performance de Senna, tão boa como a sua primeira vitória, no Estoril. A sua segunda vitória do ano batia sem apelo nem agravo um Prost, que foi sempre um mau piloto à chuva, e fazia com que o brasileiro passasse para o comando do campeonato, com 26 pontos, contra os 14 do francês. Inacreditável, mas real! Nos restantes lugares pontuáveis, ficaram o Lotus de Johnny Herbert, o Benetton de Riccardo Patrese e o Minardi de Fabrizio Barbazza.”(texto retirado do blog Continental Circus)

Uma vitória memorável de Senna. Uma grande corrida de Barrichello. Mais uma curiosidade: como conseguiu fazer a volta mais rápida da corrida com o uso dos boxes, Senna recebeu o inusitado troféu em formato de Sonic, já que a Sega que patrocinava a corrida daquele ano.

Senna recebe o inusitado troféu em formato de Sonic para o piloto com a volta mais rápida no GP daquele ano. Foto: projetomotor.com.br

Senna recebe o inusitado troféu em formato de Sonic para o piloto com a volta mais rápida no GP daquele ano. Foto: projetomotor.com.br

No vídeo a seguir Galvão Bueno e Reginaldo Leme contam mais detalhes sobre esta corrida histórica.

Após 4 anos temos o GP da Europa de volta ao calendário da Fórmula 1 em um novo circuito. Assim como em Valência a etapa europeia será realizada em um circuito de rua. Mas desta vez no Azerbaijão.

O circuito da corrida

O Grande Prêmio da Europa utilizará o sexto circuito diferente para sua realização.  Anteriormente foram utilizados para a realização da etapa europeia os circuitos de Brands Hatch (Inglaterra, 1983 e 1985), Donington Park (Inglaterra, 1993), Jerez de la Frontera (Espanha, 1994 e 1997), Nürburgring (Alemanha, 1984, 1995,1996 e 1999 a 2007) e Valência (2008 a 2012). Neste ano será utilizado mais um circuito de rua desenhado desta vez na cidade de Baku, capital do Azerbaijão. Então, pela primeira vez, a etapa europeia não servirá para dar a um país a realização de duas etapas da Fórmula 1 na temporada.

Imagem do final da reta dos boxes do novo circuito da Fórmula 1. Foto: edition.cnn.com

Imagem do final da reta dos boxes do novo circuito da Fórmula 1. Foto: edition.cnn.com

O Circuito Urbano de Baku foi montado na capital do Azerbaijão e possui muitas características interessantes: possui uma longa reta dos boxes de quase dois quilômetros de extensão; algumas de suas curvas possuem um ângulo de 90º em sua composição e há trechos do mesmo aonde a largura da pista permite no máximo a passagem de um só carro, como na já denominada “Curva do Castelo”. O circuito atravessa partes antigas e novas da cidade de Baku em um circuito que parece ser uma espécie de Circuito de Cingapura melhorado.

"Curva do Castelo” é um dos pontos mais interessantes e estreitos do Circuito Urbano de Baku. Foto: globoesporte.globo.com

“Curva do Castelo” é um dos pontos mais interessantes e estreitos do Circuito Urbano de Baku. Foto: globoesporte.globo.com

Enfim, o mesmo é composto por 20 curvas e algumas retas, nos seus 6006 metros.  Em situações normais, os pilotos deverão fazer este traçado por 51 vezes para que se, conheça o vencedor da etapa europeia da Fórmula 1. O traçado do circuito pode ser visto na figura a seguir. A expectativa é que a corrida seja realizada com tempo seco.

Circuito Urbano de Baku onde se realizará o GP da Europa de 2016. Fonte: pt.wikipedia.org

Circuito Urbano de Baku onde se realizará o GP da Europa de 2016. Fonte: pt.wikipedia.org

Dados históricos

Nas 22 edições realizadas até agora do GP da Europa desde 1983 (ocorreram períodos neste espaço de tempo em que a corrida não foi realizada lá), 13 pilotos diferentes venceram lá. O brasileiro Nelson Piquet foi o primeiro vencedor, correndo no circuito de Brands Hatch.

O maior vencedor de GPs da Europa é o alemão Michael Schumacher com 6 vitórias (1 em Jerez e 5 em Nürburgring), seguido por Fernando Alonso, com 3 vitórias (2 em Nürburgring e 1 em Valência). Por equipes, quem mais venceu até agora foi a Ferrari com 7 vitórias (5 em Nürburgring e 2 em Valência), seguida pela Mclaren, com 4 vitórias (2 em Nürburgring, 1 em Donington e 1 em Jerez).

A pole mais rápida foi feita por Nico Rosberg pela Mercedes neste ano com o tempo de 1min 42s 758.

Expectativa para a corrida

Se nos treinos livres Hamilton liderou todos, quando chegou na hora do “pega pra capar” o inglês vacilou e entregou “de bandeja” a pole para Nico Rosberg. De quebra, vai ter que largar em décimo por causa da suspensão quebrada ao chocar-se com um dos muros do circuito azerbaijano. O alento para Hamilton, que vem de duas vitórias seguidas e diminuiu a diferença entre ele e Rosberg para somente 9 pontos, é o fato de que no circuito de Baku deve dar para realizar ultrapassagens na longa reta dos boxes do circuito da corrida.

Ricciardo e as Ferraris serão os concorrentes mais próximos de Rosberg no início da corrida. Os pilotos brasileiros foram bem no treino classificatório. Felipe Massa se classificou em 6º, mas herdou o 5º lugar em função da punição imposta a Sergio Pérez. Já Felipe Nasr conseguiu pela primeira vez levar a Sauber para o Q2.

A corrida promete muito. Um circuito novo, com partes muito estreitas (com 7 metros de largura onde só passa um carro de cada vez) e ao mesmo tempo uma reta dos boxes de quase dois quilômetros de extensão prometem transformar esta corrida em uma das melhores da temporada de 2016. É aguardar pra ver.

Hamilton venceu no Canadá e se aproximou ainda mais de Rosberg na disputa do Mundial de Pilotos. Foto: formula1.com

Hamilton venceu no Canadá e se aproximou ainda mais de Rosberg na disputa do Mundial de Pilotos. Foto: formula1.com

Resultado do treino classificatório

treinoazerbaijao

Comentários (0)

Escreva um comentário

Comentário
Nome E-mail Website