Home»Gênios do Esporte»GÊNIOS DO ESPORTE | CRUYFF, O MITO DA CAMISA 14

GÊNIOS DO ESPORTE | CRUYFF, O MITO DA CAMISA 14

0
Shares
Pinterest Google+

cabecalho

Nasceu em Amsterdã, no dia 25 de abril de 1947, Hendrik Johannes Cruyff, ou como ficaria para a história, Johan Cruyff. Revolucionário em campo e fora dele, foi seguramente um dos dez maiores jogadores de futebol da história. Jogava com velocidade, agilidade e dava passes como ninguém. Jogou um futebol próximo do que fazia seu ídolo, Di Stefano, mas se imortalizou por dar uma nova visão tática ao esporte.

O mundo o descobriu tardiamente, na Copa de 74, quando espantou o mundo com a seleção holandesa. Muitos dizem que suas atuações impressionantes naquela Copa não chegavam aos pés do que fazia no Ajax. Aliás, foi justamente no Ajax que conheceu Rinus Michels, o técnico com quem formou a dupla mais revolucionária da história do futebol no seu país. Dominou a Europa e tornou o Ajax um time gigante. Foi para o Barcelona seguindo Michels, para reformular o time catalão.

Cruyff com a camisa do Ajax. FOTO: Getty Images
Cruyff com a camisa do Ajax. FOTO: Getty Images

Foram os mentores do futebol total, que privilegiava a troca de passes rápidos e a alternância de posição em campo, sem prejuízo tático. Fizeram o que o mundo não estava acostumado e abriram portas para uma nova fase do futebol. Revolucionou o Ajax, a Holanda e o Barcelona, onde também foi técnico e construiu as bases do Barcelona genial que vemos hoje.

Cruyff em sua passagem revolucionária pelo Camp Nou. FOTO: Acervo
Cruyff em sua passagem revolucionária pelo Camp Nou. FOTO: Acervo

Tinha um temperamento forte, não aceitava ordens e era quase um técnico do time em campo. Tinha fama de antipático e mercenário o que complicou muitas de suas passagens na carreira.

Decidiu abandonar o futebol às vésperas da Copa de 78, depois de uma tentativa de sequestro de sua família. Voltou atrás após perder dinheiro em investimentos errados. Foi para os EUA ganhar dinheiro e jogar em paz, sem o furor da imprensa. Mas desistiu de lá, por pensar muito à frente dos demais. Voltou para a Europa e fez um último giro, por Levante, Ajax e Feyenoord. Alternando bons e maus momentos, louros e confusões.

Como técnico montou as bases de duas gerações épicas do Ajax e do Barcelona (como esses dois times devem a ele), dando uma Champions ao catalães. Mais do que títulos, implantou filosofias nos clubes, que no caso do Barcelona, gera frutos até hoje.

No vídeo abaixo, de 2004, Cruyff explica a formação diamante.

Foi maior que sua carreira e maior que seu nome. Para muitos, esteve abaixo apenas de Pelé e Maradona. Mas sem dúvida, mudou muito o futebol. Só temos que agradecer esse gênio.

 

cruyff

Previous post

JOGADAS DA SEMANA | GOL DO MEIO DE CAMPO E VOLEIO DE SUAREZ

Next post

JOGADAS DA SEMANA - GOLAÇOS NA DATA FIFA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *