Home»Futebol Nacional»Brasileirão»BRASILEIRÃO 2019 – START SPORTS AWARDS

BRASILEIRÃO 2019 – START SPORTS AWARDS

0
Shares
Pinterest Google+

Mais um ano acabou e chegou a hora de publicar os melhores da temporada. Chegaram as seleções do Start Sports! Os resultados foram revelados na edição 129 do StartCast, que você pode ouvir aqui. Mas deixamos tudo documentado aqui também, naturalmente.

Sempre importante lembrar que são duas seleções montadas: uma considerando o número de vezes que os jogadores apareceram as seleções, rodada a rodada; e outra considerando as impressões do conselho dos notáveis editores do blog, apresentadores do podcast e afins. Em 2019, seguindo uma sugestão do camarada Rodolfo Dias, inserimos também uma seleção dos piores (na verdade, das maiores decepções).

Para quem achou que seria um mundo de jogadores do Flamengo, fomos até surpreendidos. Mas tivemos recordes. Muitos recordes. Vamos aos laureados:

SELEÇÃO POR NÚMERO DE APARIÇÕES

Thiago Volpi (São Paulo): 3 aparições nas rodadas 7, 9 e 22.

Houve um empate quíntuplo no gol. Volpi, Diego Alves, Fábio, Tadeu e Santos apareceram em três ocasiões. O goleiro são-paulino ficou com a meta por ter sido o primeiro a completar três escalações e também por integrar a melhor defesa do campeonato.

Marcos Rocha (Palmeiras): 5 aparições nas rodadas 1, 4, 8, 9 e 29.

O palmeirense superou Nino Paraíba e foi pelo segundo ano seguido o lateral direito mais escolhido nas seleções da rodada. Curiosamente, mais uma vez Marcos Rocha acabou sendo o mais lembrado em virtude de uma boa fase do Palmeiras. No caso, no início do campeonato.

Jorge (Santos): 9 aparições nas rodadas 4, 10, 16, 23, 29, 30, 31, 32 e 38.

Domínio pleno do lateral santista. Jorge apareceu mais vezes do que quase todos os que ficaram entre os mais escalados nas edições anteriores.

Victor Cuesta (Internacional): 6 aparições nas rodadas 7, 14, 18, 32 e 36.

Lucas Veríssimo (Santos): 5 aparições nas rodadas 2, 7, 10, 17 e 36.

Com sobras. Victor Cuesta é um dos zagueiros mais lembrados pelo segundo ano seguido, mesmo com uma campanha mediana do Internacional. Cuesta teve a companhia de Lucas Veríssimo, destaque da defesa santista. Vale lembrar que ambos apareceram ao longo de todo o campeonato, o que demonstra a regularidade de ambos.

Gerson (Flamengo): 4 aparições nas rodadas 12, 23, 27 e 30.

Bruno Henrique (Palmeiras): 4 aparições nas rodadas 4, 9, 21 e 29.

Além dos dois, Willian Aarão também apareceu em quatro ocasiões, mas pelo futebol apresentado pelo Gerson e os gols anotados por Bruno Henrique, eles acabaram sendo escolhidos.

Arrascaeta (Flamengo): 13 aparições nas rodadas 7, 10, 14, 15, 16, 17, 20, 21, 28, 33, 35, 36 e 37.

Carlos Sánchez (Santos): 10 aparições nas rodadas 2, 10, 12, 13, 22, 26, 33, 34 e 38.

Nunca antes na história desse país tivemos dois jogadores aparecendo dez ou mais vezes nas seleções da rodada. Arrascaeta estabeleceu um recorde difícil de ser quebrado – apareceu nas seleções das rodadas de quase um terço do campeonato, sendo que figurou em quatro rodadas seguidas.

Gabigol (Flamengo): 9 aparições nas rodadas 7, 10, 12, 15, 17, 19, 20, 32 e 36.

Bruno Henrique (Flamengo): 7 aparições nas rodadas 1, 6, 25, 27, 30, 34, 35.

Não teve nenhuma surpresa. Gabigol e Bruno Henrique confirmaram as expectativas e foram os mais escalados ao longo das rodadas. Vale citar que o Michael do Goiás também apareceu 7 vezes, mas no desempate pelo número de gols ficou de fora. Naturalmente, merece ser citado como a revelação do campeonato.

Veja todas as seleções da rodada em nossa fanpage.

SELEÇÃO DO BLOG

Santos foi o goleiro. Seguro e eficiente, na mesma proporção em que é discreto, o goleiro do Furacão superou e ficou com a meta da seleção. Tadeu e Tiago e Volpi também foram citados.

Nas laterais, Nino Paraíba e Jorge. O lateral do Bahia foi um dos grandes destaques do Bahia. Jorge, já falamos anteriormente da sua atuação de alto nível e regularidade. Na direita, Rafinha e Tinga (sob protestos) foram lembrados. Na esquerda, Filipe Luis também foi votado.

Na dupla de zaga, assim como na seleção por aparições nas rodadas: Victor Cuesta e Lucas Veríssimo. Também foram citados como destaques Gustavo Gomes e Pablo Mari.

No meio, só habilidade e futebol pra frente. Gerson, Carlos Sánchez e Arrascaeta. Gerson e Arrascaeta foram unanimidades, principalmente por integrarem o espetacular meio de campo do Flamengo. Carlos Sánchez foi o grande líder do Santos.

No ataque, Soteldo, Bruno Henrique e Gabigol. Soteldo foi o grande destaque do ataque santista, sendo uma das grandes descobertas do campeonato. Bruno Henrique fez um campeonato formidável pelo Flamengo, sendo o motor do ataque campeão. Gabigol foi o artilheiro pelo segundo ano seguindo, dessa vez dando espetáculo. Dudu também foi lembrado.

A disputa pelo posto de técnico do campeonato ficou entre os gringos. No fim, Jorge Jesus superou Jorge Sampaoli, por méritos indiscutíveis.

CRAQUE DO CAMPEONATO

Praticamente uma unanimidade: Arrascaeta.

SELEÇÃO DAS DECEPÇÕES

Resolvemos montar a seleção das piores do Campeonato Brasileiro. Na verdade, só com gente que foi decepcionante ao longo do Brasileiro. O resultado ficou assim:

Diogo Silva (Ceará); Edílson (Cruzeiro), Quintero (Fortaleza), Gum (Chapecoense), Egídio (Cruzeiro); Zé Welison (Atlético-MG), Marquinhos Gabriel (Cruzeiro) e Thiago Neves (Cruzeiro), Daivid (Cruzeiro), Fred (Cruzeiro) e Ricardo Oliveira (Atlético-MG). Técnico: Abel Braga (Flamengo/Cruzeiro)

Além desses, foram citados:

Goleiros: Sidão (Vasco), Wilson (Atlético-MG), Rodolfo e Agenor (Fluminense) e Paulo Vitor (Grêmio).

Laterais: Rodinei (Flamengo)

Zagueiros: Dedé (Cruzeiro), Joel Carli (Botafogo), Thalheimer (Avaí) e Rafael Vaz (Goiás).

Volantes: Wellington (Athletico-PR), Elias (Atlético-MG), Ariel Cabral (Cruzeiro), Hernanes (São Paulo) e Léo Valência (Botafogo).

Meias: Cueva (Santos), Ganso (Fluminense), Robinho (Cruzeiro) e Lucas Lima (Palmeiras).

Atacantes: Pato (São Paulo), Bergson (Ceará), André (Grêmio), Geovânio (Atlético-MG), Borja (Palmeiras) e Ricardo Bueno (Ceará/CSA).

 

Previous post

ESPANHA: A MAIOR DEPOIS DOS EUA NO BASQUETE

Next post

O FLAMENGO E O FUTEBOL BONITO DOMINANDO O BRASIL E A AMÉRICA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *