Home»+ Esportes»A HISTÓRIA DO RAPTORS QUE DEU CERTO

A HISTÓRIA DO RAPTORS QUE DEU CERTO

0
Shares
Pinterest Google+

O Toronto Raptors conquistou seu primeiro título da liga na temporada 2018/19. O maior sucesso da história do time veio num momento em que para muitos a NBA teria uma nova dinastia, justamente do seu adversário na decisão, o Golden State Warriors. Mas como o “dinossaurinho feio” passou a ser um predador na maior liga de basquete do mundo?

A franquia foi criada em 95 e desde o draft de expansão, conviveu com elencos mal montados, recusa de jogadores de peso de ir jogar no Canadá e até mesmo de seus grandes nomes forçarem a barra para sair de lá. Não que essas situações tenham acabado por completo, mas pelo o time emplaca uma série de idas aos playoffs e agora já possui um título para inaugurar sua sala de troféus.

Para ir mais a fundo e analisar um pouco mais a conquista do time canadense, falamos com um torcedor do Raptors (conhecimento de causa é importante nessas horas). O Gabriel Coelho, nos falou sobre alguns pontos da campanha, do time e do marco que esse Raptors será para a franquia e para a liga.

Como os Raptors conquistaram o título? O que o time fez de diferente em relação a outras temporadas?

Durante a temporada regular, o time não esboçou muita diferença para a anterior (em que se classificou em primeiro), fazendo a melhor marca da história da franquia. O problema era a falta de liderança em momentos vitais, principalmente nos playoffs, onde fomos eliminados por 4–0 pelo Cavs (que levou 4–0 do Warriors na final).

O Raptors tinha um time bom e muito bem montado, com peças (muito) entrosadas. Mesmo assim, trazia o peso de nunca conseguir uma boa campanha em playoffs. Tanto o astro máximo DeMar DeRozan quanto Lowry caiam magicamente de produção quando pressionados.

O time corrigiu exatamente esses problemas para a nova temporada.

Qual foi o divisor de águas para a mudança de patamar dos Raptors?

Com nome e sobrenome: Kawhi Leonard. O GM (general manager) Raptors anunciou durante a intertemporada que mudanças viriam. Demitiu o técnico da temporada Dwane Casey e efetivou o assistente Nick Nurse, que na minha opinião é bem inferior ao Dwane Casey.

Após essa mudança difícil de explicar, viria uma mais difícil ainda: DeMar DeRozan iria para o Spurs em troca de um ano de Kawhi Leonard – voltando de lesão, extremamente desmotivado e visando uma possível troca para Los Angeles. Mesmo com Kawhi sendo um excelente jogador e possivelmente um dos melhores da liga, DeRozan era a cara de Toronto. Draftado para ser o substituto de Chris Bosh, amava a cidade e a companhia.

E não é que, calando a boca de todos os críticos, Kawhi desempenhou sua melhor temporada e teve um papel bem mais maduro do que quando foi campeão pela primeira vez com os Spurs, em 2014. Vestiu a camisa e foi líder quando precisou ser, dividindo esse papel com a aquisição de meia temporada Marc Gasol. O center veterano que, numa troca com o também prata da casa Jonas Valanciunas, mudou a forma do Raptors se comportar em momentos delicados.

Como o jogo de Toronto pode influenciar (se é que pode) a NBA a partir de agora?

Creio que não vá impactar a NBA por agora. A própria free agency mostrou isso. O trabalho do Raptors sempre foi miúdo. O time que foi campeão em 2019 está montado desde 2011, quando Lowry e DeRozan já faziam parte da equipe. As outras peças vieram aos poucos.

Pascal Siakam, jogador com papel fundamental na conquista veio de uma tímida escolha 27 do draft de 2016. Ibaka, jogador que coube perfeitamente no esquema planejado pelo Raptors, veio de uma troca polêmica com Terrence Ross (também draftado pelo Raptors). Com a chegada do Kawhi, o Raptors se tornaria um dos times mais versáteis da liga, com todos os jogadores defendendo muito bem e chutando de qualquer lugar. Até mesmo o center, Marc Gasol, acerta bolas de três.

O time sempre teve esse esboço, pontuando muito. Inclusive, com o banco contando com jogadores muito bons e que exerciam funções parecidas com a do time titular. Assim, tornou-se um time dificílimo de marcar e que marca muito bem.

Como você acha que esse título dos Raptors vai ficar na história?

Fica na história de várias formas. Primeiramente mostra o sucesso da franquia. Afinal, seu “irmão gêmeo” de expansão, Vancouver Grizzlies, que do outro lado do grande norte só se sustentou por seis temporadas mudando de cidade em 2001, sendo considerado como uma das piores franquias de todos os tempos. Durante essas seis temporadas, o Grizzlies ficou em último em cinco, tendo a incrível marca de nunca ter anotado um aproveitamento maior do que 30% durante toda sua história. O Raptors sobreviveu até agora e ainda levou o Larry O’Brien para o Canadá, algo impensável no início da temporada.

Além disso, desconsiderando todos os indícios de que a franquia seria apenas mais uma na liga e nunca atingiria um patamar elevado, o Raptors (como expliquei na pergunta anterior) criou seu estilo de jogo. Jogou diferente de todas as equipes, mostrando o fruto de um planejamento muito anterior ao título. Esse planejamento e o tempo de executá-lo é algo que tem sido ignorado por muitas equipes que, no desespero de formar um time competitivo, juntam uma série de jogadores que não rendem tão bem juntos. O resultado é não formar um time de verdade. Hoje, o Raptors é um time de verdade.

 

Previous post

O MODELO DEL VALLE DE FUTEBOL

Next post

UMA COPA DO MUNDO DE RUGBY DIFERENTONA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *