Home»+ Esportes»Jogos Olímpicos»O dia mais americanos dos Jogos Olímpicos de Londres

O dia mais americanos dos Jogos Olímpicos de Londres

0
Shares
Pinterest Google+

Mesmo com frio e com alguns problemas na organização, os Jogos Olímpicos continuam sendo um grande espetáculo. O 6º dia de competições em Londres teve medalha brasileira no judô, partidas épicas no basquete masculino e mais um ouro do mito das piscinas Michael Phelps.

O dia começou com medalhas no tiro com arco individual feminino. O ouro foi conquistado pela sul-coreana Ki Bo Bae que derrotou a mexicana Aida Roman na final por 6×5. Na disputa do bronze, a também mexicana Mariana Avitia – que havia perdido para sua compatriota na semi final – derrotou a americana Khatuna Lorig por 6×2.

O badminton chega na reta final, com pleno domínio da China, que já garantiu no mínimo cinco medalhas. Nas duplas masculinas, classificaram-se para as semi-finais duplas da Dinamarca, Coréia do Sul, Malásia e China. No individual masculino, mais dois chineses, um atleta da Malásia e um da Coréia do Sul. No individual feminino, a China coloca três atletas na semi-finais – Yihan Wang, Xin Wang e Xuerui Li – contra a solitária Saina Nehwal, da Índia. Nas duplas femininas foram disputadas as semi-finais. A disputa de bronze será entre as duplas da Rússia e do Canadá. A disputa do ouro será entre japonesas e chinesas. Nas duplas mistas, o bronze será disputado entre Indonésia e Dinamarca, enquanto a decisão terá as duas duplas chinesas.

Dentre os esportes coletivos o maior destaque foi para o basquete que teve jogos históricos. A Espanha teve um jogo inesperadamente difícil contra a Grã-Bretanha, vencendo por 79×78. Numa partida não menos empolgante, o Brasil chegou a estar ganhando da Rússia quando faltavam 4 segundos para o fim. Mas a bola caiu na mão de Vitaliy Frdzon, que acertou um arremesso de três pontos, virando a partida. Já Dream Team dos EUA deu mais um show e entrou para a história. Com 49 pontos nos primeiros dez minutos de jogo, os EUA massacraram a Nigéria por 156 a 73, a maior placar da história dos basquete nos Jogos Olímpicos. Carmelo Anthony foi o destaque com 37 pontos.

Carmelo Anthony foi o destaque do show do Dream Team. FOTO: Reuters

O Brasil continua dominando o vôlei de praia. Nas eliminatórias do dia, a dupla Alison e Emanuel venceu por 2×0 a dupla italiana Nicolai e Lupo. No feminino, o confronto entre Brasil e Austrália foi muito mais equilibrado. As brasileiras Maria e Elisa levaram um susto, mas viraram sobre Bawden e Palmer e venceram por 2×1. Na quadra, o dia foi de competição masculina. O Brasil até começou bem, mas foi derrotado pelos EUA por 3×1, irritando muito o técnico Bernardinho. O melhor jogo do dia foi a vitória alemã sobre a Sérvia, num 3×2 eletrizante.

No boxe, foram realizadas as oitavas de final nas categorias até 60kg e até 75kg. Nessa segunda, o brasileiro Esquiva Falcão venceu Soltan Migitinov, do Azerbaijão, e se classificou para as quartas de final.

Na canoagem duas finais. No C2 masculino, ouro e a prata foram para duplas britânicas e o bronze para a Eslováquia. No K1 feminino, ouro para a francesa Emilie Fer, prata para a australiana Jéssica Fox e bronze para a espanhola Maialen Chourraut.

No ciclismo, o dia foi de eliminatórias da prova de perseguição por equipes masculina e das finais do sprint por equipes. No masculino ouro para a equipe da Grã-Bretanha, seguida da França e da Alemanha. No feminino, a Alemanha deu o troco e levou o ouro, com China em segunda e Austrália em terceiro.

Num dia histórico para a ginástica, a americana Gabriele Douglas se tornou a primeira ginasta negra a ganhar o individual geral feminino. A prata  e o bronze ficaram com a Rússia, respectivamente com as ginastas Victoria Komova e Aliya Mustafina.

Gabriele Douglas é a primeira negra campeão olímpica no individual geral. FOTO: Reuters

O hipismo teve um dia de eliminatórias no adestramento. A amazona brasileira Luiza Almeida teve uma estreia discreta e o 22º lugar. O 1º lugar ficou com o britânico Carl Hester, em 2º terminou a também britânica Laura Bechtolsheimer, e em terceiro a alemã Dorothee Schneider.

A esgrima, que sofreu com polêmicas nos dias anteriores, realizou a competição de florete por equipes. O ouro ficou com a Itália, que derrotou a Rússia na final por 45×31. O resultado deu a italiana Valentina Vezzali seus sexto ouro olímpico O bronze ficou com a Coréia do Sul, que venceu a França por 45×32.

No handebol masculino, mais uma rodada da fase de grupos.

Robert Scheidt e Bruno Prada estão perto de garantir uma medalha na vela. Eles fecharam mais um dia na segunda colocação da classe Star, mas, entretanto, se distanciaram dos líderes, os britânicos Iain Percy e Andrew Simpson.

No hóquei de grama o destaque ficou com o jogo muito equilibrado entre Argentina e Nova Zelândia, vencido pelas “Leonas” por 2×1, no sufoco.

No judô um dia de emoções opostas para os brasileiros nas disputas da categoria meio-pesado. No masculino, o brasileiro Luciano Correa foi eliminado pelo holandês Henk Grol, que conquistou o bronze. A outra medalha de bronze foi para o alemão Dimitri Peters. Na final Tagir Khaibulaev, da Rússia, derrotou Tuvishinbayar Naidan, da Mongólia. Já no feminino o dia foi de festa para a brasileira Mayra Aguiar, que conquistou o bronze ao derrotar a holandesa Marhinde Verkerk. O ouro ficou com a americana Kayla Harrison, que eliminou a brasileira na semi-final. Ela venceu a torcida e  a britânica Gemma Gibbons, conquistando o primeiro ouro da história dos EUA no judô. A outra medalha de bronze ficou com Audrey Tcheumeo, da França.

Bronze de Mayra quebra o jejum de medalhas brasileiro em Londres. FOTO: AFP

No remo, o ouro na prova de 8 com feminina, ficou com a equipe dos EUA, seguida do Canadá e da Holanda. Na prova masculina de 4, peso leve, ouro para a equipe África do Sul, seguida da prata da Grã-Bretanha e do bronze da Dinamarca. No skiff masculino em duplas, ouro para a Nova Zelândia, prata para a Itália e bronze para a Eslovênia.

No tiro esportivo, o atirador britânico Peter Robert Russell Wilson levou a medalha de outro na prova de fosso duplo. A prata ficou com e o bronze com Hakan Dahlby (Suécia) e Vasily Mosin (Rússia).

Como de costume a China dominou a disputa individual masculina do Tênis de mesa, colocando dois atletas nas finais. O ouro ficou com Jike Zhang, que derrotou Wang Hao por 4×1. O bronze ficou com Dimitrij Ovtcharov, da Alemanha, que derrotou por 4×2 Chih-Yuan Chuang, de Taipé.

A dupla brasileira Marcelo Melo e Bruno Soares foi eliminada nas quartas de final do torneio de duplas masculinas de tênis, ao perder para a dupla da França, Tsonga e Llodra, por 2×0. As outras duplas que chegaram as semi-finais são os irmãos Bryan, dos EUA; os espanhóis Lopez e Ferrer; e os franceses Gasquet e Benneteau. Nas duplas femininas, as irmãs Willians (EUA); Kirilenko e Petrova (Rússia) e Hlavakova e Hradecka (Rep. Tcheca) passaram as semi-finais. No individual feminino, Serena Willians (EUA), Maria Sharapova e Maria Sharapova (Rùssia), e Victoria Azarenka (Bielorússia) avançaram para a semi-finais. No individual masculino, as semi-finais contarão com a presença de Andy Murray (Grã-Bretanha), Novak Djokovic (Sérvia), Juan Martin Del Potro (Argentina) e de Roger Federer (Suíça).

No pólo-aquático, o confronto que mais chamou atenção foi o empate em 11×11 entre as duas ex-repúblicas iuguslavas, Sérvia e Montenegro, que já chegaram a ser um só país.

Os EUA dominaram as piscinas no 6º dia de provas na natação. Das quatro finais disputadas, os EUA venceram três, o que ajudou a empatar em número de ouros com a China no quadro de medalhas. Michael Phelps venceu a prova dos 200m medley, se tornando o primeiro tricampeão olímpico da natação. A prata ficou com seu rival , Ryan Lotche, também dos EUA, e o bronze com Laszlo Cseh, da Hungria, que venceu o duelo com Thiago Pereira, que acabou em 4º. Na prova dos 200m peito feminino, mais vitória da americana Rebecca Soni, que venceu a japonesa Satomi Suzuki (prata) e a Iuliia Efimova, da Rússia (bronze). Na final dos 200m costas masculino, ouro para Tyler Clary, dos EUA, prata para Ryosuke Irie, do Japão, e bronze para Ryan Lotche, dos EUA. Nos 100m livres feminino, a única prova sem vitória americana no dia, ouro para a holandesa, Ranomi Kromowidjojo, prata para Aliaksandra Herasimenia, da Bielorússia, e bronze para  Tang Yi, da China.

Previous post

Na fase nacional da Copa Sul-americana, Barcos é o grande destaque com dois golaços

Next post

César Cielo e o futebol feminino decepcionam em Londres

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *