Home»Futebol Internacional»ZIDANE E O REAL MADRID UNDECACAMPEÃO DA CHAMPIONS

ZIDANE E O REAL MADRID UNDECACAMPEÃO DA CHAMPIONS

0
Shares
Pinterest Google+

capachampions16

E Madrid voltou a ser a cidade protagonista do futebol europeu. Voltamos a ter um clássico na final. O Atlético de Madrid voltou a fracassar. E o Real Madrid voltou a ser campeão.

“La Undecima” Champios League veio para ratificar o tamanho desse time. Um gigante incontestável, que mesmo quando não vive seu melhor momento é sim candidato a conquista-lá. Podem botar na conta de Zidane.

Campeão como jogador e agora como técnico. FOTO: UEFA
Campeão como jogador e agora como técnico. FOTO: UEFA

Ele já tinha dado uma “Orelhuda” quando jogador. Repetiu a dose quando assumiu um time fadado a desonra. Excluído da Copa do Rei por usar um atleta irregular e praticamente sem chances na liga espanhola, Zizou veio para colocar o time nos eixos e evitar uma sorte ruim nos mata-matas. Afinal a primeira fase foi avassaladora.

Cristiano Ronaldo fez o que se esperava dele. Muitos gols. Só na primeira fase foram 11, um recorde na competição. Terminou a competição com 16 num time que marcou 28. E ninguém pode falar em “Ronaldodependência” nesse time. Não na era Zidane.

CR7 depois de converter o pênalti do título. FOTO: UEFA
CR7 depois de converter o pênalti do título. FOTO: UEFA

O time ficou mais humilde. Marcou e se dedicou mais. Parou de esperar a vitória é passou a impedir a derrota, matando os rivais no contra-ataque. E o Casemiro mudou o time. Quem diria! Zizou viu nele o homem de confiança para dar solidez ao meio de campo e proteção a defesa. E assim, sem espetáculo mas com muita entrega, os merengues superaram confrontos duros contra Wolfsburg e City, rivais bem menos expressivos que os do Atlético. Aliás, aqui temos um mistério.

O que acontece com esse Atlético de Simeone? Mais uma vez o time fez uma campanha histórica. Superou o difícil time do PSV numa disputa de pênaltis e depois despachou dois favoritíssimos ao título: Barcelona e Bayern. Voltou a eliminar os catalães num confronto que vem sendo corriqueiro na competição e, com um ferrolho muito bem montado, deu cabo do time de Guardiola. E teve a chance de ter sua revanche.

Da última vez, na final de Lisboa, o Atleti fez o gol no começo e se defendeu. Fez de tudo para não haver jogo e tomou um gol no último lance. Na prorrogação, com o time totalmente defensivo, foi varrido pelo Real. Dessa vez, o time de Simeone fez tudo diferente. Tomou o gol no começo e disparou a atacar. Perdeu pênaltis atacou muito e empatou o jogo, enquanto o rival se defendia e não conseguia emplacar um contra-ataque. Na prorrogação o Atlético perdeu a chance de matar o jogo e jogou sua revanche para a marca da cal. O resultado já sabemos.

Simeone triste após a final de Milão. FOTO: LivePic
Simeone triste após a final de Milão. FOTO: LivePic

Enquanto Simeone deve estar pensando qual carma ele carrega, Zidane deve estar no mínimo feliz por seu trabalho, que além de ter salvo o time atual do Real Madrid de um fracasso, ficará marcado na história pelo título. E por comprovar o que muita gente já imaginava quando ele era jogador: ele entende muito de bola.

Real Madrid campeão da Champions. FOTO: UEFA
Real Madrid campeão da Champions. FOTO: UEFA

Previous post

GÊNIOS DO ESPORTE | MUHAMMAD ALI, O ADEUS DO MAIOR DE TODOS

Next post

EUROCOPA: UM MINIMUNDIAL DENTRO DE UM CONTINENTE

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *