Home»Futebol Nacional»Brasileirão»Líder vira e põe mão na taça com surra sofrida pelo Grêmio

Líder vira e põe mão na taça com surra sofrida pelo Grêmio

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Brasileirão

 

Vamos lá que o título está quase resolvido, mas nem por isso o Brasileirão perdeu a graça. A luta contra a queda vai virar uma briga de foice no escuro e vai ser logo. A 31ª rodada foi bem movimentada com uma boa média de gols.

Alguns jogos foram bem sem sal. O empate entre Flamengo e Portuguesa em 0x0, no Castelão, em Forteleza, só foi bom mesmo do ponto de vista financeiro, pois a Lusa recebeu uma boa grana para levar o jogo pra lá. Já no que diz respeito ao rebaixamento é bom a Portuguesa abrir o olho pois o risco real ainda existe. Botafogo e Atlético bem que tentaram, mas não rolou. Um pouco pela falta de vontade do time atleticano e um pouco pela fraqueza da equipe botafoguense, o jogo foi bem morno. O Galo teve chances e poderia vencer, mas vacilou e deu Botafogo, com um gol do lateral Júlio César. Num jogo melancólico (que não teria como ficar bom sem o peso da presença de Walter) o Goiás visitou o Náutico e, para não perder o costume, bateu um pouco Timbú, vencendo por 2×0.

Botafogo vence e retoma a vice-liderança. FOTO: Satiro Sodre / AssPress
Botafogo vence e retoma a vice-liderança. FOTO: Satiro Sodre / AssPress

Longe de ser um bom jogo, mas com um status de decisão, regado a muita tensão, o Ponte  Preta x Vasco de Campinas pegou fogo. Teve gol contra, expulsão frango do goleiro e o fundo do poço do time cruzmaltino. A derrota de virada por 2×1, com dois gols no final, foi a gota d’água para a queda de Dorival Júnior e do Vasco, que foi ultrapassado pela Ponte na tabela e vê a areia movediça da queda puxá-lo cada vez mais pra dentro.

O desespero só não é maior porque tem gente fazendo força pra cair. O Bahia esbarrou no goleiro Weverton e nem Obina salvou o tricolor do empate em casa com o Furacão, em 1×1, desperdiçando uma chance importante de sair de perto do Z4. Outro que se f… em casa foi o Fluminense. Era para espantar o risco de queda, mas o tricolor fez ele ficar mais evidente ainda, após a derrota para o Vitória por 3×2, dando esperanças a galera que está no atoleiro de escapar.

O risco de rebaixamento ainda existe para a turma do Parque São Jorge, apesar de ser terminantemente desconsiderado pela maioria da torcida e diretoria. O milionário time corintiano mostrou até um futebol melhor no bom clássico com o Santos, em Araraquara, mas ainda não foi o suficiente. Pelo menos marcou um gol, o que bastou para garantir o empate em 1×1.

Aloísio e sua caracteristica comemoração com direito a voadora. FOTO: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Aloísio e sua caracteristica comemoração com direito a voadora. FOTO: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Aloísio, o “Boi Bandido”, marcou três e comandou o São Paulo na vitória sobre o Inter em Caxias. Não se sabe ao certo se foi o fato de Rogério Ceni parar de bater (e perder) pênaltis ou se foi a hospitalidade colorada demonstrada inúmeras vezes ao receber seus adversários, mas a verdade é que o Inter não vai a lugar nenhum e o São Paulo chutou o rebaixamento, que parecia eminente, para escanteio.  Outro que está fazendo o mesmo é o Coritiba. O Coxa venceu o líder na rodada anterior e dessa vez espancou o Grêmio no Couto Pereira, com direito ao gol contra mais rápido do Brasileirão e tudo mais. O 4×0 destruiu boa parte das chances de título do tricolor gaúcho e deu mais esperança ainda ao Coxa de escapar da degola.

Sob comando de Alex, Coxa atropela o Grêmio no Couto Pereira. FOTO: Giuliano Gomes / Agência Estado
Sob comando de Alex, Coxa atropela o Grêmio no Couto Pereira. FOTO: Giuliano Gomes / Agência Estado

Por fim, o começo da rodada. o Mineirão recebeu um jogaço entre Cruzeiro e Criciúma, que teve de polêmica da arbitragem a golaços com uma naturalidade típica de um jogo aberto. O líder trucidou o Criciúma nos primeiros 20 minutos, fazendo 2×0 e parando por inúmeras vezes no goleiro Gallato. De repente, veio o apagão e a virada inacreditável do Tigre, que fechou o primeiro tempo vencendo por 3×2. A expulsão de um atleta do Criciúma somada ao ritmo alucinante do Cruzeiro resultaram na virada para 5×3, comandada pela dupla Borges e Dagol. O resultado elevou para 99% as chances de título celestes, o que pode acontecer com até 5 rodadas de antecedência.

Festa azul no Mineirão. FOTO: Paulo Fonseca / Agência Estado
Festa azul no Mineirão. FOTO: Paulo Fonseca / Agência Estado

E nessa batida o fim se aproxima. Resta saber para quem ele será de alegria e para quem ele será de tristeza.

SELEÇÃO-DA-RODADA

 

Post Anterior

Quando o futebol passou a ter regras?

Próximo Post

Jogadas da Semana | Golaços, NBA e NBL

Sem Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *