Home»Esportes Americanos»NBA 2012/2013 – Veja o que esperar da Conferência Leste

NBA 2012/2013 – Veja o que esperar da Conferência Leste

0
Shares
Pinterest Google+

A temporada 2012/2013 da NBA, a Liga de Basquete Americano, que reúne os maiores nomes do esporte, começou na última terça, dia 30/10.

Para que você fique por dentro do que pode acontecer na temporada, o Start Sports preparou uma análise das conferências Leste e Oeste, com as expectativas de cada equipe. Neste post, o destaque é para o lado Leste, que promete pegar fogo, com todos tentando parar o poderoso Heat. O leste deve ter um ano embolado tanto em cima da tabela quanto na parte de baixo, com times saindo de coadjuvantes para tentar os playoffs, como é o caso de Nets e Wizards. Entretanto, ainda é uma conferência mais frágil que a Oeste.

Divisão do Atlântico

A divisão que em outrora era dominada pelo Boston Celtics agora tem tudo para ser a mais disputadas de todas.

Começando pelo tradicional Celtics, que se conseguiu recarregar as forças trocando alguns jogadores de mesmo nível e montando um time que pode brigar pelo título por mais um ano. Comandado por Rajon Rondo, o Boston perdeu Ray Allen, porém trouxe Jason Terry, que deve acrescentar muito a um time que prima pela garra. Outro nome que chegou, porém com pouco destaque foi o brasileiro Leandrinho. Os playoffs são certos, porém deverá chegar, no máximo, a final de conferência.

O outro time tradicional, o Nets, começa a temporada de casa nova, depois de mudar-se para o Brooklyn e aposta suas fichas na dupla Deron Williams (que renovou por cinco anos) e Joe Johnson (que veio do Atlanta Hawks em troca de uma porção de role players), que devem ser os pontos de referência do elenco. O antigo New Jersey Nets também renovou com Gerald Wallace e Brook Lopez, mas falhou ao tentar trazer o pivô Dwight Howard, depois de meses de novela. Deve ir aos playoffs, mas no máximo até a semi-final do Leste.

O New York Knicks, passa por uma reformulação após o fenômeno da “Linsanity” na última temporada, em que Jeremy Lin garantiu uma série impressionante de vitórias para a equipe, garantindo-a nos playoffs. A franquia apostou na experiência e trouxe jogadores rodados para colaborar  na tentativa de encontrar o ponto de equilíbrio entre Carmelo Anthony e Amar’e Stoudemire, astros da equipe. Se esse entrosamento vier, somado a notória eficiência de Jason Kidd, a equipe pode pleitear uma vaga nas semifinais ou até mesmo um eventual final de conferência.

Tentando repetir a boa temporada passada, quando chegou às semifinais do Leste, o Philadelphia 76ers se destacou pelas suas trocas. O Sixers trocou um dos melhores alas da NBA, Andre Iguodala, que nunca se sentiu a vontade sendo o protagonista do time, assim como os jovens Vucevic e Harkless. Trouxe o veterano Jason Richardson e, principalmente, Andrew Bynum, que é o melhor pivô do Leste. A equipe da Pensilvânia é jovem. O time é bom o suficiente para os playoffs, mas não deve muito além.

O patinho feio da conferência é o Toronto Raptors, que não deve escapar de uma das últimas posições do Leste. Entretanto, não se pode discutir seu caráter de zebra, ainda mais com o reforço do armador Kyle Lowry, que deve ajudar os pivôs Andrea Bargnani e Jonas Valanciunas a guiar o time para uma campanha minimamente digna.

Divisão Central

Bem menos equilibrada que a Divisão do Atlântico, a Central deve ter como destaques Bulls e Pacers, que ainda assim, não são favoritas no momento.

O sucesso do Cleveland Cavaliers depende do entrosamento entre Dion Waiters e Kyrie Irving, que somados a garra de jogadores como Varejão devem tentar realizar bons jogos, mas devem ficar de fora dos playoffs. O franquia teve resultados negativos depois da saída de Lebron James, mas, três temporadas depois vai caminhando para a formação de uma equipe talentosa, por meio das escolhas do draft.

O Bulls começa como uma incógnita, já que não deve contar por Derrick Rose por quase metade da temporada. Embora a defesa do time seja a melhor da NBA o ataque é muito previsível sem Rose. Mesmo com essas dúvidas, deverá ser presença certa nos  playoffs e chegar até as semi-finais. Se contar Rose em alto nível, poderá fazer muito mais.

O Pacers se reforçou muito, principalmente para melhorar o ataque. David West e George Hill são reforços de peso que chegam em Indianapolis e agora terá um time titular sólido. Entretanto, sofrerá com a falta de experiência de alguns de seus atletas, o que deu ao time na última temporada uma cara de colegial. É um dos times mais coesos, apesar de não ter grandes estrelas, mas possui jogadores importantes como Danny Granger e Tyler Hansbrough. Deve figurar nos playoffs.

O Detroit Pistons estão em reconstrução, já que, depois de dominar por anos a Conferência Leste, está desde de 2009, sem chegar aos playoffs e deve figurar no meio da tabela e dificilmente se classificará. Tem como principal arma o seu garrafão e as chances de novos tempos para a equipe de Detroit estão nos jovens Greg Monroe e Brandon Knight, mesclados com a experiência de Tayshaun Prince.

A possibilidade de ir aos playoffs deve ser o fator motivacional do Milwalkee Bucks na temporada. Liderados por Brandon Jennings, em sua melhor fase, e  contando com Monta Ellis, em busca de um novo patamar em sua carreira, o time pode aprontar, mas não deve ficar entre os oito primeiros. É um time estranho, que não possui problemas defensivo mas tem um ataque fraco e de poucas opções.

Divisão Sudeste

Uma divisão fraca, onde o destaque maior fica para o melhor time da liga. Irônico não acham?

Depois de boas temporadas, o Atlanta Hawks resolveu realizar uma reformulação e, deve ter uma temporada menos ambiciosa. As trocas não lhe foram favoráveis, mas aliviou o caixa da equipe que poderá investir em novatos ao invés de pagar altos salários. Pode até chegar aos playoffs, devido ao fato de ter mantido o pivô Al Horford e sua grande estrela Josh Smith, mas deve cair logo na primeira rodada.

O Charlotte Bobcats é horrível e notadamente deve ser a pior equipe novamente. Um culpado? Michael Jordan, que mostrou sua incompetência como manager, ao desmanchar a promissora equipe que foi aos playoffs logo em sua 6ª temporada, formando a que fez a pior campanha da história da NBA na ultima temporada, sem vencer nem ao menos 10 jogos. Entretanto, 2012-2013 pode ser melhor, devido a boas aquisições como Michael Kidd-Gilchrist, Kemba Walker, Ramon Sessions e Ben Gordon.

Sem perder ninguém e se reforçando muito bem (destaque para a dupla Ray Allen e Rashard Lewis), o atual campeão Miami Heat é novamente franco favorito no Leste. Nem o fato de jogar sem um pivô de ofício, Bosh deve assumir esse papel, parece atrapalhar. Só uma tragédia tiraria o Miami de uma nova decisão, que deve ter, mais uma vez, Lebron James como líder e destaque, em busca de seu segundo título.

O Orlando Magic deve ter uma temporada fraca, principalmente por seu processo de reformulação, no qual perdeu Dwight Howard para o Lakers. As contratações devem trazer retorno a longo prazo, exceto Arron Afflalo, que talvez já comece a resolver nesta temporada. Nada animador para a equipe que deve ser uma das últimas do lado Leste.

O Washington Wizards é outro que deve passar longe dos playoffs. Inegavelmente tem um elenco melhor mas ainda muito cru, inconsistente e inexperiente, além de sofrer com contusões. Uma vez que a equipe possa se manter saudável, será capaz de brigar por algo mais. As chegadas de  Bradley Beal e Martell Webster devem deixar o time um pouco melhor que a última temporada, mas nada demais.

Previous post

Botafogo domina a seleção da rodada #33 e Lucas é o grande destaque

Next post

Mundial de Futsal começa com o Brasil em busca de renovação

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *